Um coaching e uma surpresa: viagem a Itália

Um coaching e uma surpresa: viagem a Itália

2
SHARE
Coaching e Surpresa

Por Marcos Pedott

Há algum tempo, eu já sonhava com uma segunda lua-de-mel, mas constantemente encontrava razões para não realizar esse sonho. Foi então, que num impulso aventureiro, tomei a decisão: programar a viagem sem a minha esposa saber. Depois de refletir um pouco percebi que isso não seria 100% possível, então pedi a ela para reservar as datas e programar as férias no trabalho, mas complementei dizendo que ela não saberia o destino até o momento do embarque no aeroporto.

Super ansiosa, ela topou o desafio. Claro que em um mundo tecnológico ela teria muitas oportunidades para descobrir meus planos, então ela precisou ter um pouco de cuidado ao ver o histórico de busca do Google no computador e ao acessar outros lugares que poderiam dar indícios do plano. Esse combinado foi com certeza o que fez a experiência ser uma delícia.

Daí para a frente foram muitas emoções: vê-la sonhando com o lugar para onde iríamos, instigar a imaginação dela ao comentar sobre lugares diferentes a todo momento (desde o Canadá até o Laos). Ela até teve alguns bons palpites, mas o local real passou longe da cabeça dela.

Para quem quiser viver esta mesma experiência, aí vai a primeira dica: a escolha do local com certeza deve estar à altura da surpresa. Não é uma boa ideia fazer tudo isso e levar a moça pra uma cidade do lado da sua casa, né? Nada contra essa cidade, que deve ser linda, mas outros destinos mais inusitados com certeza passarão pela cabeça dela e isso pode levar a uma frustração com a surpresa. E o nosso destino escolhido foi…

A Itália! O país do sorvete e da lasanha à bolonhesa que ela tanto gosta. Conhecer a Itália também era o sonho da vida da Larissa. Comecei então a pesquisa, e como era uma viagem muito especial, eu queria que fossem os 25 dias mais perfeitos de todos e tive dúvidas se daria conta de todo o planejamento e logística em tão pouco tempo. Foi nesta etapa que o coaching de viagem da Pam me ajudou muito; eu tinha um orçamento que precisava cumprir e uma alta expectativa a atender.

Coaching e Surpresa
Na torre de Pisa.
Não medi esforços para fazer a melhor viagem pra ela.

O coaching dela foi um suporte para encontrar os caminhos que eu precisava para resolver esses problemas, principalmente em um momento de aumento exponencial da cotação do euro. Considero que com as conversas, descobertas e dicas, a minha viagem saiu pelo menos 20% mais barata e muito mais divertida de ser planejada e viajada.

Saiba mais sobre o que o serviço de Coaching de Viagem pode fazer por você!

Mas como todo o processo e o coaching aconteceram?

Comecei investigando quais os destinos que faríamos dentro do país, e após muitas pesquisas e sonhos, decidi pelo seguinte roteiro: Roma, Costa Amalfitana, Florença, Toscana, Bolonha e Veneza. Depois dessa decisão, fiz 3 sessões de coaching focados em temas críticos que eu não sabia muito bem como lidar.

No primeiro encontro, falamos sobre planejamento financeiro, compra de moedas, reserva de hotéis, transporte e passeios. Enquanto eu tentava cumprir todo o cronograma, fui descobrindo que havia mais dificuldades do que imaginava: hotéis que eu tinha gostado que estavam sem data, descobertas de passeios que não tinha planejado, falta de dias para fazer e conhecer tudo o que eu queria, etc.

Mas descobri também que é muito bom poder montar a própria viagem e cada pedra que eu encontrava no caminho eu tentava resolver com o maior envolvimento e alegria possíveis e isso tornou o planejamento da viagem muito mais prazeroso. Aliás, foi bem diferente de quando montamos uma viagem com uma agência, pois, de forma independente, a viagem ficou mais do nosso jeito e eu curti muito mais o percurso.

Houve, inclusive, uma situação inusitada: antes de fechar os hotéis, eu estava pesquisando os preços nas cidades que passaríamos para ver quantos dias seria possível ficar em cada cidade. Nessas pesquisas, encontrei um hotel ao lado da Fontana di Trevi em Roma (que é uma excelente localização) e com um ótimo preço, pois o hotel era novo.

Não era o momento de fechar hotéis, não havia comentários sobre ele no Booking e ele também não oferecia cancelamento gratuito. Mas era tudo o que eu queria em Roma. Consegui falar com a Pam, ela me orientou a como avaliar o hotel de outras formas e eu fechei, mesmo com todas as incertezas. E foi incrível!

A segunda sessão ocorreu após ter pré-reservado os hotéis e tinha que decidir que tipo de viagem queria fazer: como iria me deslocar entre os destinos e dentro da cidade e quais eram os passeios. Ok, eu sei que fui organizado demais, mas não conseguia lidar com a ideia de ir para essas cidades e sair de lá sabendo que não fomos em algum lugar que eu queria muito ter ido!

Neste momento do coaching, a Pam me ajudou a decidir o melhor meio de transporte em cada caso (viajamos muito de trem) e me ajudou a ver que seria melhor decidir os passeios juntos com a minha esposa, assim que a gente chegasse em cada cidade.

A terceira sessão de coaching foi totalmente focada na Toscana. Já tinha escutado que minha esposa queria ficar em um BnB (hotel estilo Bed and Breakfast) no interior da Toscana. Há um tempo atrás, ela comentou comigo sobre um lugar que tinha visto pela internet, mas eu não conseguia descobrir qual era sem perguntar diretamente para ela.

Então fui entendendo o que eu poderia fazer e como explorar da melhor forma possível a Toscana com a ajuda do coaching. Mesmo a Pam não sendo especialista em Itália, ela conhece os caminhos e sabe como descobrir os atalhos, o que me ajudou demais a ver o que faria minha esposa mais feliz!!!

Depois das três sessões, tudo pronto! Agora era só curtir a ansiedade, principalmente da minha esposa sonhando com diferentes lugares, além de lidar com amigos desesperados para saber o destino verdadeiro (neste momento comecei a descobrir que minha ideia já estava ficando famosa mesmo entre algumas pessoas um pouco mais distantes de nós).

Entretanto… Dois dias antes da viagem, aconteceu uma coisa desesperadora e o apoio da Pam foi fundamental. Quando fui fazer check in para garantir lugares na janela e juntos, descobri que digitei duas letras do meu nome do meio erradas e não poderia embarcar. Liguei desesperado pra Pam porque o site que eu comprei, o Viajanet, não estava disposto a ajudar em nada e queria cobrar o dobro do valor da passagem para remarcar o voo. Enfim, conseguimos com muito custo encontrar uma solução e a companhia aérea aceitou me embarcar assim mesmo.

E o grande dia chegou! Finalmente! Além do destino em si, que eu já estava ansioso em conhecer, estava prestes a fazer a revelação! No caminho para o aeroporto, conversamos sobre muitas futilidades, mas tenho certeza de que a Larissa não prestou atenção a nada, mesmo porque ela tremia de nervosismo sem parar.

Já no aeroporto, prestes a despachar as malas, sentei-a em um banco em uma área mais calma do terminal 3 e lá dei um guia da Itália nas mãos dela.

Coaching e Surpres
O Guia, hehe

Foi muito emocionante ver a felicidade no rosto dela, junto com o choro e o nervosismo misturados. Ela não acreditava que estava a poucas horas da viagem que ela mais sonhou fazer. E eu não acreditava que tinha conseguido planejar tudo aquilo sozinho. O sorriso dela valeu cada minuto.

Coaching e Surpresa

Coaching e Surpresa

Foram 25 dias maravilhosos e quem sabe eu volte pra contar mais sobre eles por aqui?

Coaching e Surpresa

O Marcos topou o desafio de contar pra gente como foi essa experiência em planejar essa viagem surpresa, de 25 dias, e sozinho. Ele é Gente que Ama Viajar.

Se você se interessou em conhecer um pouco mais sobre o trabalho de coaching de viagem que realizou, é só mandar um email para: contato@contosdamochila.com.br

Neste post, faço menção a alguns produtos e serviços de viagem. Sempre que você reservar ou comprar alguma coisa por meio do blog, eu ganho uma comissão. Mas garanto que nada ficará mais caro para você, ok?

Newsletter_1

2 COMMENTS

LEAVE A REPLY