Decidi viajar aos 60 anos. E estou feliz da vida

Decidi viajar aos 60 anos. E estou feliz da vida

2
SHARE

Olá! Este post é resultado de dois desafios que aceitei recentemente. Mas antes, deixa eu me apresentar. Me chamo Eliana, vou viajar aos 60 anos e sou a mãe da Pam. Como ela já contou aqui pra vocês, vou viajar em sua companhia para a Europa. Será minha primeira vez no Velho Continente.

Um desses desafios foi aceitar o convite da minha filha para escrever em seu blog (confesso que essa ideia me assustou um pouco no início!). Ela me pediu para fazer um relato sobre minhas expectativas e sentimentos em relação ao meu primeiro mochilão. Como eu nunca me vi escrevendo, tampouco sobre mim mesma, a primeira coisa que eu disse foi: “Sério? O que vou escrever? Como vou escrever? Você está me jogando na fogueira.”

Então, encorajada por ela e pelo resto da minha família, percebi que escrevendo poderia, além de encorajar outras pessoas a viajar aos 60, poderia dividir com elas minhas alegrias e meus medos e, assim, talvez aumentar a minha coragem. Desafio aceito!

Eu sempre tive medo de avião e de altura, o que fez com que eu perdesse muitas oportunidades de viajar. Consegui vencer esse medo aos 56 anos quando uma amiga me convidou para ir a Maceió. Sem me dar muito tempo para pensar, ela me disse: “é agora ou nunca” e então não pensei. Simplesmente fui. E amei, amei muito! E hoje sou muito grata a ela.

Depois dessa viagem, já fui a João Pessoa, Fernando de Noronha e Rio de Janeiro, mas foi agora que a oportunidade de fazer uma viagem internacional apareceu. “Vou ou não vou?” E esse foi o primeiro desafio: aceitar viajar aos 60 anos para fora do Brasil.

Por grande parte da minha vida estive focada em um único objetivo: criar minhas filhas. Não é que nada mais me importasse, mas eu tinha uma missão a cumprir. E hoje, com as minhas filhas já crescidas e independentes, quero me dar a chance de cumprir uma missão comigo mesma: realizar o meu sonho de viajar para outros países e conhecer novas culturas. Será que consigo?

Para tomar minha decisão, me perguntei o que eu realmente quero. De que forma quero viver minha vida daqui pra frente: numa zona de conforto ou me lançar em novas aventuras mesmo aos 60 anos? Quero me aventurar. Quero ser maior que os meus medos e sei que enfrentá-los fará de mim uma pessoa mais confiante e capaz de transpor os obstáculos mais difíceis.

Ansiedade, euforia, felicidade, palpitação, frio na barriga, dor de estômago, insônia… essas sensações e sentimentos surgem todas as vezes que penso na viagem. Pra quem já está acostumado a viajar pode parecer uma coisa boba, mas para mim, é pavor mesmo!

A viagem será longa: 11 horas até Amsterdã (e depois mais 1 hora e meia até Londres) e isso me preocupa principalmente pela questão física. Como tenho problemas de circulação e nas articulações, me pergunto: minhas pernas vão doer? Também sofro com dores nos ouvidos na aterrissagem… e se eu tiver uma crise? Além disso, pensar em voar sobre o oceano é especialmente perturbador, me sinto muito insegura. E se eu passar mal dentro do avião?

E depois de chegar lá, me pergunto se conseguirei caminhar e dormir bem. Se eu precisar me comunicar com alguém, como fazer isso sem falar nenhum idioma que não seja português? Como é a segurança nesses países? Enfim, são tantas perguntas ainda sem respostas… Mas o fato é que estou preparada para descobri-las e ansiosa para relatar minhas conquistas aqui no blog. Viajar aos 60 é perfeitamente possível, basta tomar alguns cuidados.

A verdade é que a passagem está comprada, não tem volta! E a Pam disse que tudo será feito dentro dos meus limites. Infelizmente, neste momento, meu marido não poderá compartilhar deste sonho comigo, mas está me apoiando assim como minhas filhas e toda a família.

Então vou! Feliz da vida, feliz com a vida e feliz em viver esta vida!

PS: gostei de escrever e vou fazer isso mais vezes. Na semana que vem, vou fazer um pot junto com a Pam falando sobre nossos destinos e as atividades que vamos fazer. Embarcamos em três semanas! Ainda nem acredito!!!

 

Você também pode ler mais dicas e textos inspiradores de viagens, seguindo Contos da Mochila nas redes socias.

Facebook, Twitter, Instagram e Flipboard.

Snapchat: @contosdamochila

Obrigada por ler! <3

2 COMMENTS

  1. Que lindo post! Me encantei com a sua história Eliana!

    Uma das coisas que mais gosto na vida é viajar com minhas filhas. Tenho certeza que a viagem será maravilhosa e não vou perder nenhum pedacinho dela!

    Um beijo

    Ana – Italiana

LEAVE A REPLY