Jericoacoara, a charmosa e paradisíaca praia do Ceará

Jericoacoara, a charmosa e paradisíaca praia do Ceará

3
SHARE

Quando pensamos em praia, sol e calor no Brasil, logo vem o Nordeste na cabeça. E não é a toa, a região é repleta de lugares encantadores e tem o privilégio de contar com tempo agradável o ano todo.

E na combinação descanso, praia e calor, Pedro e eu escolhemos como destino Jericoacoara. E como o início da viagem para mim começa no planejamento, sempre levo em consideração tudo: a escolha da hospedagem, a época de ir, maneiras mais baratas e convenientes de chegar ao destino, passeios, alimentação, comidas típicas, entre outros. Nesse post pretendo compartilhar com vocês, leitores do Contos da Mochila, nossa experiência em Jeri. Espero que ajude os futuros visitantes ao destino.

Praia de Jeri
Praia de Jeri

O DESTINO

Imagina um lugar paradisíaco, com ruas de areia e cheia de gringos. Essa é Jeri. Charmosa e com pessoas de todos os lugares  do mundo, é bem normal você ouvir vários idiomas ao passear pela cidade. São visitantes, pessoas que se apaixonaram e ficaram por lá e locais. Ficamos de domingo a quinta e, na minha opinião, está mais que o suficiente se o seu objetivo é descansar, conhecer o local com calma e curtir muito sol e paisagem bonita!

Jeri é uma vila de pescadores, mas é bem estruturada: tem mercadinho, farmácia, agências de turismo, bares e muitos restaurantes. Embora muito lugar aceite cartão, não há bancos em Jeri. Os passeios normalmente são negociados em dinheiro, por isso vá prevenido.

Centrinho
Centrinho

A média de temperatura é de 27 a 35 graus. Me contaram lá que Jeri tem apenas duas estações do ano: inverno (fevereiro a junho) e verão (julho a dezembro). Por incrível que pareça o mês de fevereiro é considerado inverno, pois já começa o período de chuvas. Não pegamos nenhum dia de chuva, mas enfrentamos o problema das lagoas estarem mais secas. A lagoa azul, por exemplo, estava fechada, pois não havia água. O pessoal local disse que isso é bem normal nesse período.

HOSPEDAGEM

Sou a favor de hospedagem sem luxo e com excelente custo-benefício, mas SEMPRE bem localizada. Embora tudo seja muito pertinho em Jeri, vale a pena investir em um hotel beira-mar. É mais caro, com certeza, mas Jeri não tem muitos passeios disponíveis e dependendo do tempo que ficar lá, vai sim curtir muito o hotel (até mesmo porque você chega dos passeios por volta das 15h). Nos hospedamos no hotel Casa na Praia. Indico super! Foi o melhor preço que achei nos hotéis localizados na praia. Atendimento excelente e eventos em algumas noites (happy hour com porções a R$10, Luau, Cevicheria…)

Dica: peça pelo quarto com vista para o jardim. Você não perde nada e o preço é bem mais em conta.

COMO CHEGAR EM JERI

A chegada em Jeri não é lá muito simples. Por ser uma cidade bem pequena e rodeada de reservas ambientais e localizada a 300km de Fortaleza, você só chegará no local com um carro autorizado 4X4, ou através de um transporte alternativo (jardineira) que sai de Jijoca. Esqueça alugar um carro, certamente é furada. Entenda melhor porque:

Transporte particular

Várias empresas fazem o trajeto e você paga por carro. O valor é de R$ 500 e comporta até quatro pessoas. Dividir é sempre uma boa, mas você vai encontrar resistência das empresas. Todas vão te escrever um e-mail enorme, super cordial, apresentando os serviços e reforçando os motivos pelos quais compartilhar não vale a pena.

Como estávamos somente em dois, ficava realmente bem pesado pagar R$500. Então, depois de procurar bastante descobri um grupo no Facebook chamado car share Jericoacora. Lá você posta suas datas e vê se alguém se interessa em dividir transfer. Não usei por algumas particularidades minhas, mas parece que funciona.

No final, fechamos com o Claudio (88 9712-7535). Vi que ele era super indicado em blogs de viagem e arrisquei. Negociamos tudo via whatsapp e fechamos por R$450. O motorista dele, além de professional, estava lá no horário combinado.

Foi nossa escolha para ida do aeroporto de Fortaleza até Jeri, mesmo sendo bem mais caro. A duração da viagem com parada para almoço foi de cinco horas.

Fretcar

Existe apenas uma empresa de ônibus que faz o trajeto Fortaleza – Jeri, a FretCar. Não, o atendimento não é bom, e como tudo que não tem muita concorrência, atrasa e tem funcionários mal preparados. Mas vale dizer que a viagem foi tranquila e como pegamos o ônibus VIP, que não faz nenhuma parada, a viagem foi ok.

Só que tem um porém: o ônibus te leva até Jijoca e demora cerca de cinco horas até lá. Depois disso, você pega a jardineira que demora no mínimo uma hora até Jeri. O valor é de R$70,00, incluindo o ônibus VIP e a jardineira.

Essa foi nossa opção da volta.

Outras alternativas transporte

Tem algumas empresas que fazem o transporte com uma van. Não sei como é, mas nos ofereceram também. Quando você está em Jeri, a história muda: as próprias agências te ligam (desde que você deixe os contatos com elas, claro!) com ofertas para dividir um carro (bem diferente de quando você planeja aqui de São Paulo). Portanto, existem sim boas chances de você conseguir não só uma, mas várias ofertas para dividir. Basta ir nas agências de turismo em Jeri e deixar seu contato.

Há também algumas empresas que oferecem o transporte via praias. Você passará por diversas praias entre Fortaleza e Jeri mas a viagem é bem mais cara e dura cerca de 8 horas. É tipo um passeio turístico, sabe.

Você pode também arriscar e chegar no aeroporto sem ter fechado nenhum transfer. Talvez você consiga um bom preço, pois alguns motoristas levam passageiros e precisam voltar de qualquer forma para Jeri, então, para eles é vantagem voltar com alguém pagando menos do que voltar vazio. Mas é sempre um risco.

O QUE FAZER

São dois os passeios mais oferecidos em Jeri: Tatajuba e Lagoa Paraíso + Lagoa Azul. Ambos valem muito a pena fazer e o meio de transporte será buggy ou quadriciclo. A média de preço é 200 – 250 o buggy e 300 – 350 o quadriciculo. Escolhemos fazer um com cada meio de transporte. Foi bem legal, mas claro que o quadriciclo é mais confortável e mais emocionante.

Lagoa Paraíso
Lagoa Paraíso

No hotel, eles normalmente indicam alguém para o passeio, mas tem várias agências espalhadas por Jeri que também fazem. De qualquer forma, como é uma associação, os preços oscilam muito pouco.

Dica:  se for dirigir o quadriciclo vá de tênis. Doi muito o pé trocar as marchas se você está de chinelo.

Trilha da Pedra Furada – dizem que é uma trilha complicada e o passeio para Lagoa Paraíso inclui a parada. Não fizemos, mas dizem que é uma furada! Rs.

Pedra Furada
Pedra Furada

Duna pôr do sol – todo entardecer as pessoas sobem na duna para ver o pôr do sol, que realmente é lindo!  Vale a pena ‘comer’ um pouco de areia (sim, venta muito!), pois a paisagem ali de cima é linda e de quebra você ainda consegue brincar nas dunas. Depois, todos descem e é formada uma roda de capoeira na praia.

Passear no centro e forró na Rua do Forró –  Jeri não tem asfalto. Não adianta tentar ser elegante lá! Esqueça! As ruas são todas de areia e raros são os lugares que você vê uma calçada. Calçada, somente nas entradas dos estabelecimentos, e é isso. Na rua do forró, às quartas, acontece o típico forró.

Curtir a praia de Jericoacoara – a praia de Jeri é bem interessante. Além de ser extensa, ao entrar no mar a água nunca passa da altura do seu joelho. Você precisa andar muito e muito mesmo para tentar que a água fique um pouco mais funda. O mar é um pouco , e como venta muito, ele te puxa pra dentro.

Dica: Se você não estiver em alguma propriedade na praia, tem um pessoal que aluga cadeiras e guarda-sol.

Esportes – praticar kitsurf, windsurf e sandboard. A oferta é grande!

Aulas de dança – sim, existe! Tem vários lugares espalhados pela região que oferecem o serviço.

Mangue, a caminho para Tatajuba
Mangue, a caminho para Tatajuba

TÍPICO E ONDE COMER

Dona Amélia – indicamos o típico camarão no abacaxi – delícia!  O prato de duas pessoas dá para três que comem bem tranquilamente. Veja opções para diminuir a porção.

Casa na Praia –  no próprio hotel, mesas na área da praia à luz e velas. Comida boa e pratos indviduais. Vale a pena pelo ar romântico e pelo bom atendimento.

Na casa dela- o preço até pareceu bom (média de 50), mas dividir um prato individual lá é um pouco complicado, pois vem suficiente para uma pessoa apenas. Indicamos o bobo de camarão.

Agora, os mais baratinhos…

Naturalmente – tapiocas, crepes, saladas e açái. Descobrimos só no último dia. Média de crepes R$15,00.

Granola – serve saladas, tapiocas, crepes e entre outros. Média de R$20

Tem vários restaurantes e bares por lá. Sempre tentam atrair público com música ao vivo. Escrevi os que tivemos experiência. Mas aproveitem, conversem com o hotel! Eles normalmente indicam lugares com referência.

Não deixe de levar: protetor solar, dinheiro em espécie, óculos de sol, chapéu ou bone.

É isso! Espero que as dicas tenham ajudado aos futuros visitantes e os mochileiros de plantão. Se tiver alguma informação complementar ou comentário, deixa um recado para gente aí embaixo no facebbok! Até a próxima!

Mari Saffioti amou Jeri e topou o desafio de contar pra gente como foi sua viagem. Ela é Gente que Ama Viajar.

E você, também ama viajar? Tem dicas legais e quer compartilhar com a gente um lugar especial? Escreve pra gente contando sua ideia. Clique aqui ou escreva um email para contato@contosdamochila.com.br.Quem sabe o próximo post não será publicado por você?

Pôr do sol em Jeri
Pôr do sol em Jeri

3 COMMENTS

  1. Muito bom seu blog! Parabéns! Tudo bem explicado e me ajudou muito a tentar encontrar alguém pra dividir o transfer para Jeri. Vou pra lá em Março pela quarta vez! :
    Abraço !

LEAVE A REPLY