Península de Maraú, um paraíso encantador na Bahia

Península de Maraú, um paraíso encantador na Bahia

0
SHARE

Localizada entre Morro de São Paulo e Itacaré, a Península de Maraú foi o destino escolhido para a nossa lua de mel. Conhecíamos o lugar apenas por fotos através de um casal de amigos que, há 7 anos, decidiram largar a correria e o stress urbanos para começar uma nova vida, no ritmo da maré. Ficamos 10 dias para conhecer e sentir a energia mágica do lugar. Trago, aqui, um pouco dessa experiência, com dicas de passeio, hospedagem, restaurantes e o que levar.

Península de Maraú

A Península contorna a terceira maior baía do Brasil, a Baía de Camamu, com mais de 40 km de praias praticamente desertas, rodeada por coqueiros, areia clara e um mar de diferentes tonalidades, do azul escuro a tons mais claros e esverdeados. Uma das praias mais paradisíacas do Brasil e a mais conhecida da Península é Taipu de Fora, onde há 1 km de piscinas naturais a beira mar.

Piscina natural, em Taipu de Fora
Piscina natural, em Taipu de Fora

A dica é ir nos períodos de lua cheia e lua nova, quando os corais ficam expostos durante o horário da maré seca e é possível mergulhar para admirar a beleza e variedade da fauna e flora marinhas.

Lua cheia em Maraú
Vale a pena ir na lua cheia: além de lindo, tem maré seca
Corais, em Taipu de Fora
Corais, em Taipu de Fora

Passeios imperdíveis na Península de Maraú

#1 Passeio de quadriciclo

Andar de quadriciclo é uma ótima maneira de conhecer a Península de Maraú. É possível alugá-lo para o período todo da estadia ou por diárias (de R$ 100 a 150, na baixa temporada). Fizemos o percurso que passa pela Lagoa Azul, Lagoa do Cassange – as duas lindíssimas e deliciosas para nadar -, Farol de Taipu – onde é possível ter uma visão de 360º de toda a região – e Taipu de Dentro, uma linda praia onde almoçamos num restaurante a beira mar e admiramos o pôr do sol.

Lagoa Azul Maraú
Lagoa Azul
Lagoa do Cassange
Lagoa do Cassange

O passeio é delicioso, percorre belas paisagens – de um lado, o mar, de outro, a lagoa – e a trilha das bromélias – uma estreita faixa de terra coberta por árvores e bromélias gigantes (com mais de 1 metro, algumas chegando a 2 mts).

Passeio de quadriciclo: ótima maneira de conhecer a Península
Passeio de quadriciclo: ótima maneira de conhecer a Península
Farol de Taipu
Farol de Taipu: vista de 360º da Península
Praia de Taipu de Dentro
A charmosa praia de Taipu de Dentro
Futebol e pôr do sol em Taipu de Dentro
Futebol e pôr do sol em Taipu de Dentro

#2 Passeio de lancha pelas Ilhas e Cachoeiras

Pela empresa Camamu Adventure, fizemos um passeio de lancha por quatro ilhas (da Pedra Furada, Campinho, do Goió e Sapinho) até a Cachoeira de Tremembé [R$ 120,00 por pessoa, na baixa temporada; R$200,00, na alta temporada].

A lancha sai do píer, em Camamu, e o passeio leva o dia inteiro (das 10hs às 16hs). Além de conhecer as belíssimas ilhas e cachoeira, navegar por toda a extensão da Baía de Camamu é uma experiência incrível. Almoçamos na Ilha do Sapinho e a dica é o restaurante Rio do Goió, que tem uma bela árvore fazendo sombra nas mesas voltadas ao mar, além de ser famoso pela lagosta grelhada, prato delicioso que recomendamos! (serve 3 pessoas, por R$ 140,00 – na baixa temporada). A caipiroska de biri-biri também é uma delícia!

Ilha da Pedra Furada
Ilha da Pedra Furada: todas as pedras são furadas por um molusco natural da região. Diz-se que quem passa pelo arco de pedra deve fazer um pedido
Ilha de Goió Maraú
Ilha do Goió: mar, de um lado; mangue, de outro
Cachoeira de Tremembé
Cachoeira de Tremembé: a lancha chega até a queda da cachoeira e é possível tomar um belo banho

#3 Pôr do sol na Baía de Camamu 

Tanto o píer de Camamu, o Rio Carapitangui ou a Ponta do Mutá são lugares indicados para presenciar um belíssimo pôr do sol. Na Ponta do Mutá, tem bares na beira da praia, para quem preferir apreciar o espetáculo entre petiscos e goles de cerveja.

Vista do Píer da Baía de Camamu
Vista do Píer da Baía de Camamu
Ponta do Mutá
Ponta do Mutá: pôr do sol e bares a beira mar

#4 Vila de Barra Grande

Vale a pena conhecer a vila de Barra Grande, onde estão os principais restaurantes, as lojas de artesanato e as praças com música ao vivo e atividades culturais.

Além dos passeios, deixar-se embalar pelo ritmo calmo e despretensioso do lugar também é uma boa pedida. Passar a tarde na sombra de um coqueiro, numa rede, contemplando o mar ou numa conversa arrastada com os moradores é um convite para experimentar outros mundos possíveis, estilos de vida que fogem da marcação do relógio, do stress do trânsito, da clausura do escritório. Fica aqui o meu convite para você, leitor do Contos da Mochila, contemplar este paraíso.

Como chegar na Península de Maraú

A melhor opção é ir até Ilhéus. Do aeroporto de Ilhéus, pegamos um transfer [R$ 300,00 por trecho] até a Península – são mais 2hs e pouco de viagem, passando por um longo trecho de estrada de terra/areia que, em períodos de cheia, fica bem comprometida. Também é possível ir até Camamu, de onde se faz a travessia de lancha pela Baía até um dos atracadouros da Península – Barra Grande, Campinho ou Porto do Jobel.

Quando ir à Península de Maraú

De setembro a abril, nas luas cheia e nova. Março é um ótimo mês, de águas bem claras. Maio é um mês chuvoso. Ir na baixa temporada também é uma boa opção para quem quer economizar e curtir o lugar com ainda menos pessoas – principalmente as piscinas naturais, o principal ponto turístico.

Veja: Jericoacoara, a charmosa e paradisíaca praia do Ceará

Onde se hospedar

Ficamos em Marauba Beach House e recomendamos! Fica em Taipu de Fora, a menos de 2 km das piscinas naturais.

A pousada é a beira mar, linda, aconchegante e segue o estilo rústico e sustentável que tem tudo a ver com o lugar. Há casas com quartos que podem ser alugados em conjunto – se for numa turma maior – ou separadamente e um bar que, além de porções e drinks, tem a opção de café da manhã. O atendimento é excelente: além dos atenciosos proprietários, os paulistas Bob e Nanô, tem a simpatia baiana de Mara e Joyce.

Pousada Marauba Beach Resort
Pousada Marauba Beach House: linda, rústica, rodeada por coqueiros e a beira mar
Bar da Pousada Marauba a beira mar
Bar da pousada a beira mar: petiscos e drinks deliciosos

Onde comer

Na vila de Barra Grande há várias opções de restaurantes com comidas típicas, além de lanchonetes e pizzarias. Recomendamos o restaurante Donnana, muito charmoso, e A Tapera, um dos mais visitados pela excelente comida com frutos do mar. A pizzaria Tio Sazo também é uma boa opção para quem quer curtir o movimento da praça, onde tem as lojas de artesanato e música ao vivo. Além de pizzas deliciosas, o lugar traz uma carta extensa de cachaças de todo o país. Vale a pena experimentar a baiana “Rio do Engenho”, eleita a quinta melhor cachaça envelhecida do Brasil.

O que levar

Cartão de banco e dinheiro em espécie (não há bancos e caixas eletrônicos na Península), protetor solar, repelente, óculos de sol, chapéu ou boné, chinelo (é o melhor calçado, mesmo após o banho, porque é tudo areia) e agasalho (venta muito em algumas épocas, principalmente a beira mar, podendo fazer um friozinho).

Essa é a linda e encantadora Península de Maraú, um paraíso baiano, ainda pouco conhecido. Se você já foi à Península de Maraú, deixa sua dica ou comentário aqui pra gente! 😉

A Daniela Feriani topou o desafio de contar pra gente como foi sua viagem à linda Península de Maraú. Ela é Gente que Ama Viajar.

E você, também ama viajar? Tem dicas legais e quer compartilhar com a gente um lugar especial? Escreve pra gente contando sua ideia. Clique aqui ou escreva um email para contato@contosdamochila.com.br. Quem sabe o próximo post não será publicado por você?

Você também pode nos acompanhar pelas redes socias.

Facebook, Twitter, Instagram e Flipboard. Snapchat: contosdamochila

Obrigada por ler! <3

Neste post, faço menção a alguns produtos e serviços de viagem. Sempre que você reservar ou comprar alguma coisa por meio do blog, eu ganho uma comissão. Mas garanto que nada ficará mais caro para você, ok?

Newsletter_1

NO COMMENTS

LEAVE A REPLY