Travel 60+, um projeto para encorajar a melhor idade a viajar pelo...

Travel 60+, um projeto para encorajar a melhor idade a viajar pelo mundo

5
SHARE

Nunca é tarde! Que atire a primeira pedra quem nunca ouviu essa frase alguma vez na vida! Alguém? Nunca é tarde pra recomeçar. Nunca é tarde pra corrigir um erro. Nunca é tarde pra realizar um sonho. Se ainda estamos por aqui, é porque temos tempo.

Então tempo não deve ser uma desculpa, certo? Tempo é, na verdade, a nossa solução, rs. E por que não usar um pouco desse tempo para realizar um sonho que você cultiva há anos? Por que postergar? Por que colocar empecilhos quando as condições básicas não são exatamente um problema?

Esta última pergunta fiz a minha mãe, Eliana, depois de ouvir pela milésima vez que ela sonhava em conhecer o mundo, que um dia ela ia fazer isso. Ela queria “tomar café naquela rua de Paris que aparece nos filmes”.

E para que ela tomasse o tal café e também uma decisão, falei mais do que a boca (como sempre!): “você está viva hoje, mãe”, “se você juntou dinheiro pra isso, por que não usar?”, “nunca haverá a hora certa se você não fizer ela acontecer”, “quais são as coisas pelas quais você vai se arrepender depois?”

Então um dia, ela me falou: “a gente tem que encarar o medo, né? tem que ser assim, no susto. Vai, compra essa passagem agora”. E eu comprei! 🙂

E mais do que decidir viajar, minha mãe foi ainda mais corajosa: ela aceitou o desafio de fazer um mochilão! Com direito a mochilinha nas costas e tudo.

E agora, enquanto você lê, ela deve estar sonhando com os lugares que ela vai conhecer, com as comidas que vai provar. Deve estar morrendo de medo do voo longo (essa é a primeira vez que ela vai sair do país), dos idiomas que ela não sabe falar, do peso da bagagem que ela vai ter carregar. E dos “supostos” problemas que podem acontecer durante a viagem.

Frio na barriga de deixar meu pai em casa comendo besteiras, rs. Quem vai lavar a roupa dele? Quem vai cuidar dele? E quem vai cuidar das plantas? Limpar a casa? Minha avó ficará bem durante esse período?

Ela também pode estar no pilates, preparando os joelhinhos e os pés para a maratona. Ou cozinhando exatamente o que o médico sugeriu para deixar a dor bem longe do estômago. “Será que meu corpo dá conta?”, ela já me perguntou.

E depois de toda essa maratona psicológica e emocional, ela ainda vai encarar a maratona bagagem e chegar ao difícil equilíbrio entre levar tudo o que precisa e somente aquilo que é possível carregar. A maratona financeira, essa ela já vem encarando desde o começo do ano, quando ela se aposentou e começou a guardar todo dinheiro para essa viagem, quando a viagem era apenas um sonho.

Dizem que a vida começa aos 40, mas ela também começa aos 60! E com 60 anos, com muitas dúvidas e insegurança, minha mãe vai se lançar em um mundo maravilhosamente desconhecido. E que privilégio terei eu de acompanha-la.

Travel 60+ é o projeto que criei pra contar as histórias dessa viagem aqui no Contos da Mochila. A partir de hoje, vamos, ela e eu, compartilhar os preparativos, os sentimentos, as preocupações com vocês e, claro, a viagem toda. Nosso intuito é mostrar que nunca é tarde pra começar a viajar. Que ir para Europa não é um bicho de sete cabeças e que é plenamente possível uma pessoa com mais de 60 anos viajar pelo mundo de forma segura, confortável e gastando pouco, se esse é o desejo, claro!

E, para além de mochilar, minha mãe também aceitou o desafio de escrever. Ela vai me ajudar a contar as histórias, começando pelo próximo post que será escrito por ela. Update: Ela já escreveu o post. Leia aqui.

15 dias por Londres, Amsterdã, Bruxelas e Paris. Partimos dia 11 de agosto. Roteiro definido por ela, com uma pequena insistência minha para inclusão de Londres (sério?!?!). No ritmo dela, atendendo as expectativas dela. Ela é quem manda.

Queremos muito que vocês viajem com a gente! Topam?

Não percam os próximos posts! E conversem com a gente. Sugiram, comentem, façam perguntas. Ela e eu vamos adorar responder todo mundo. <3

5 COMMENTS

LEAVE A REPLY