Viagem a Cracóvia. Nossa surpresa mais linda na Polônia

Viagem a Cracóvia. Nossa surpresa mais linda na Polônia

26
SHARE

Este post sobre Cracóvia foi originalmente publicado em 30 de agosto de 2014. Eu inclui novas informações e dicas pra vocês!

Nem só de campos de concentração, histórias tristes e frio vive a Polônia! A Polônia tem Cracóvia!!!

“Cracóvia?” – você deve se perguntar – “A cidade do personagem do Tom Hanks no filme O Terminal? Não, não é essa cidade. Viktor (o personagem) não nasceu em Cracóvia. Ele nasceu em Krakozhia, uma cidade fictícia mas com pronúncia é muito parecida, por isso a confusão.

Quando cogitamos incluir a Polônia no nosso roteiro da viagem de volta ao mundo, confesso que conhecíamos muito pouco sobre o país. Nossa primeira intenção era conhecer Auschwitz, o mais famoso campo de concentração nazista, porque somos adoramos história e, principalmente, os períodos da Segunda Guerra e Guerra Fria.

Antes da nossa viagem a Cracóvia, se alguém nos pedisse para desenhar uma imagem da Polônia, nossa imagem, em preto e branco, seria uma cidade antiga, destruída e de pessoas melancólicas. É claro que esse desenho seria quase totalmente influenciado pelas atrocidades que o país viveu durante o período nazista e por Auschwitz. É o que conhecemos da Polônia. Ninguém conta pra gente que a economia polonesa é considerada uma das mais promissoras de toda a Europa.

Então, não sei dizer o que foi que nos levou a conhecer o país. Alguma coisa nesse quase completo desconhecimento não deixava a gente tirar a Polônia do nosso roteiro. Lembro de uma vez eu até sugeri isso ao Paulinho (porque eu queria ficar um tempo na Mongólia) mas ele foi irredutível e bateu o pé que não tiraríamos a Polônia, nós iríamos fazer uma viagem a Cracóvia.

Vista aérea de Cracóvia
Vista aérea de Cracóvia

Um pouquinho de história e algumas informações sobre a Polônia

Foi na Polônia que a Segunda Guerra Mundial começou para os europeus. No dia 1º de setembro de 1939, os nazistas invadiram o país. Foi tudo tão rápido que o exército polonês não teve a menor chance: em 5 dias, o país sucumbiu à invasão e grande parte do exército foi dizimada. E apenas poucas semanas depois, os nazistas já começaram a construção do complexo de Auschwitz.

Foram anos de sofrimento e pobreza durante a guerra, seguidos de outros muitos anos de repressão na Guerra Fria. Assim como os outros países que ficaram sob o domínio da Rússia, a Polônia foi ocupada pelos russos e teve que seguir a cartilha. Mas, de acordo com o que vimos e conhecemos, a população não foi nada feliz nesse período. Pra eles, é como se outra guerra tivesse sido iniciada.

E desde o fim da URSS (União das Repúblicas Socialistas Soviéticas), os 40 milhões de poloneses lutam para reconstruir o país. Em 2004, a Polônia passou a fazer parte da União Europeia. E hoje, ela é considerada um dos países com maior crescimento econômico e oportunidades para os jovens.

Praça do Mercado à noite
Praça do Mercado à noite

Porque você deve também fazer uma viagem a Cracóvia

Varsóvia é a capital da Polônia, mas Cracóvia é a cidade mais visitada por turistas. E um dos motivos principais é pela sua proximidade com Auschwitz. Por isso decidimos ir para lá. E quanto mais planejávamos mais nos encantávamos com a cidade. Começamos a ver que Cracóvia podia oferecer muito mais do que um pouso, uma boa noite de sono e um trampolim para Auschwitz.

Quatro dias foram suficientes para conhecer a cidade, mas depois do primeiro, nossa vontade era ficar pelo menos uma semana (o que não foi possível porque já havíamos comprado nossas passagens para Praga). Não que a cidade tenha inúmeros pontos turísticos imperdíveis, e que a gente quisesse bater cartão em todos eles, mas a energia da cidade é muito boa. O clima é muito agradável, as pessoas são simpáticas, a comida é boa, os prédios são lindos e a história é instigante.

Além disso tudo, Cracóvia é um forte polo intelectual e cultural, é uma cidade universitária. Por isso, a cidade é tão descontraída e jovem. Por isso também, ela é muito bem servida de atrações artísticas, além dos tradicionais barzinhos universitários. O estudante mais ilustre de Cracóvia é o Papa João Paulo II. Tem uma estátua super bonita dele no Castelo de Wawel.

Estátua Papa João Paulo II
Estátua Papa João Paulo II

Curiosidade: outros poloneses famosos: Frederic Chopin, o compositor; Roman Polánski, o cineasta, o físico Nicolau Copérnico e Marie Curie, primeira cientista a receber o Nobel duas vezes.

Nossa viagem a Cracóvia não foi muito cansativa. Chegamos em um domingo, no finalzinho da tarde, o céu era um azul tão bonito e o sol iluminava os prédios e as casas pintados em tons pasteis. Cracóvia não era nada preta e branca.

Depois de arrumar nossas coisas no hostel, saímos pra jantar e percebermos rapidinho que os restaurantes que ficam mais longe do centro fecham super cedo de domingo. Pela propaganda em um cavalete, encontramos uma pizzaria bem pequena, escondida em uma ruazinha, mas que fazia uma pizza bem gostosa! A fome era tanta que me impediu de anotar o nome da pizzaria. 🙁

Veja aqui 16 opções de hotel que eu selecionei pra você!

O que mais gostamos de fazer em Cracóvia foi conhecer a história da cidade e do país e caminhar. Como falei alguns parágrafos acima, a cidade tem um ar super jovial e é plana! Além disso, não é uma cidade grande, por isso, nós super indicamos boas caminhadas pelas redondezas.

Só caminhando é possível conferir de perto os detalhes originais da arquitetura da cidade, porque Cracóvia não foi bombardeada durante a Segunda Guerra. Foi andando também que ouvimos os mais diferentes idiomas e que percebemos que grande parte do mundo já descobriu a Polônia, mas nós brasileiros ainda não. Infelizmente. Mas esse post tem a missão de ajudar a mudar isso.

Cracóvia
Cracóvia

O centro histórico é o ponto principal da cidade. São mais de 50 ruazinhas, que vão se cruzando e formando esquinas super simpáticas, e a Praça do Mercado (a maior praça medieval da Europa) que abriga a Basílica da Virgem Maria. Podem chamar a Praça de Stare Mistro também. Uma grande muralha circulava e protegia o centro histórico na época medieval, mas hoje, as únicas partes mantidas da muralha foram seus principais portões. Ao invés dela, um grande gramado demarca seus antigos limites.

Praça do Mercado
Praça do Mercado
Antigo portão da muralha
Antigo portão da muralha

Pelo seu protagonismo cultural, um dos seus maiores charmes da cidade é encontrar grupos de dança, cantores e pintores espalhados por toda Stare Mistro. É bem comum mesmo encontrar artistas na Praça. Em uma das noites, por exemplo, vimos dois cantores japoneses e paramos para ouvir. O som estava tão bom que sentamos no chão pra curtir. Minutos depois, muita gente teve a mesma ideia e galera cantou por mais ou menos 1 hora junto com eles.

Artistas na Praça do Mercado Cracóvia
Artistas na Praça do Mercado

Cracóvia tem vários pontos turísticos e coisas bacanas pra fazer, a começar pela exploração do centro histórico, pela visita ao Mercado, a Basílica da Virgem Maria e ao Castelo de Wawel, que é bem legal! O bairro judeu Kazimierz e a Fábrica de Schindler são imperdíveis. As minas de sal de Wieliczka deve ser muito bacana também, embora a gente não tenha conseguido visita-la. Mas neste post do Catraca Livre você pode encontrar os detalhes.

Mais sobre Cracóvia aqui no blog

Várias opções de tour podem te levar às minas de Wieliczka. Consulte aqui.

Igreja da Virgem Maria
Igreja da Virgem Maria
Igreja de São Pedro
Igreja de São Pedro
Fábrica de Schindler
Fábrica de Schindler
Catedral de Wawel
Catedral de Wawel

Essas são as top atrações, é claro existem outras. Mas ao invés de correr alucinadamente pra lá e pra cá, porque você também não se dá um tempo para sentar na Praça do Mercado ou em um dos seus cafés charmosos e observar o vai e vem das pessoas? Mesmo os dias de semana parecem domingo em Cracóvia.

Cracóvia é cheia de lendas e mitos, cores e poesia. É feliz, dinâmica e tem muita história pra contar, assim como a Polônia. Nós terminamos nossa viagem a Cracóvia com uma baita saudade.

Dicas gerais para aproveitar bem a cidade

  • Dois restaurantes bons e baratos: Milkbar e Domowe Przysmaki.
  • As melhores casas de câmbio estão nas imediações do centro histórico. Os valores dentro do centro são absurdos.
  • Não deixe de provar os dumplings. Os recheados com carne são os mais gostosos.
  • Como a cidade é bem plana, e tem transporte público bom, dá pra se hospedar até 1km do centro histórico sem problemas.
  • Se for comprar lembrancinhas, não faça isso dentro do mercado central. Elas são mais baratas nos quiosques fora do Mercado
  • Roupas e os sapatos são baratos na cidade
  • O clima é bem instável. Guarda-chuva e uma blusa fina de frio na bolsa, mesmo no verão.
  • Tente assistir a um concerto de música clássica em uma das igrejas. É pago, mas dizem que vale a pena.

Nossa logística

  • Como chegamos: ônibus de Budapeste
  • Quanto custou: 24 USD/pessoa
  • Quanto tempo levou: 7 horas
  • Gasto médio/dia: 40 USD/pessoa
  • Onde nos hospedamos: Premium Hostel
  • Quanto custou o hostel: 30 USD/dia 
  • Depois de Cracóvia: Praga
Cracóvia
Cracóvia

Neste post, faço menção a alguns produtos e serviços de viagem. Sempre que você reservar ou comprar alguma coisa por meio do blog, eu ganho uma comissão. Mas garanto que nada ficará mais caro para você, ok?

26 COMMENTS

  1. Bom dia
    Vou a Cracóvia em abril de 2018, tinha intenção de fazer os trechos pràga-cracovia e cracovia-budapeste de carro. O que vc acha ??? Conhece algo sobre ??
    Valeu

    • Oi Diego, obrigada pela visita ao blog e pela mensagem!
      Eu amei as três cidades e fiz os trajetos de ônibus. Não vou conseguir te ajudar muito, mas as estradas são boas sim, acredito que você não terá problemas! Boa viagem e divirta-se muito! abs

  2. Oi, pretendo ir a Cracóvia agora em Setembro. Tenho muita vontade de conhecer a cidade e também em ir a Auschwitz. Estarei indo sozinho, porem meu inglês não é dos mais fluentes. Você acha que terei algum tipo de problema?

    • Oi Paulo,

      Obrigada pelo comentário. Você terá dias incríveis em Cracóvia, tenho certeza! E não tem problema que seu inglês não seja fluente, se você fala um pouco do idioma, vai conseguir se comunicar sem maiores problemas. E sim, vá a Auschwitz, é imperdível.
      Se precisar de mais alguma ajuda, conta comigo. 😉
      um abraço e boa viagem!!!

  3. Oi Pam, estou com viagem planejada para o leste europeu e quero muito incluir cracovia. Mas estou com dificuldade em analisar qual melhor meio de transporte partindo de Budapeste. Seremos 6 pessoas, cada um com mala de 20 kgs. no onibus pode transportar mala grande ou apenas mala de mão? Voce chegou a simular a ida de budapeste para la em outro meio de transporte, tipo avião ou carro?
    A viagem de onibus é muito cansativa? Abraços e parabéns pelo ótimo post. Andressa

    • Oi Andressa, muito obrigada pelo comentário e pelo elogio. Fico sempre muito feliz em ver que ajudei meus leitores.

      Olha, financeiramente a viagem de ônibus saiu muito mais em conta sim. A viagem é cansativa, não vou mentir, mas nada impossível de fazer. Mesmo depois dela, ainda considero a melhor opção pra quem tem restrição de orçamento.
      Ah! Sim, dá pra elvar malas grandes sim. As nossas tinham aproximadamente 15Kg cada uma. Só um adendo: algumas companhias aéreas cobram uma taxinha para levar bagagem, ok?

      Que delícia a viagem de vocês. Vão se divertir muito, tenho certeza.
      Abraços

    • Oi Rafaela, obrigada por visitar o blog!
      Que delícia! Tenho certeza que você vai se divertir muito lá. Sim, é bem tranquilo se comunicar em inglês or lá. Eles não são super fluentes, mas não tivemos nenhum problema com relação a isso não.
      Boa viagem e se precisar de mais uma ajudinha é só me chamar. 😉

    • Olá Vinícius, muito obrigada pela visita aqui no blog! Não tenho dúvidas de que você será muito feliz em Cracóvia. Aproveite cada minutinho e, se puder, volte aqui pra contar como foi. 😉

  4. Olá, boa noite!
    Irei viajar com amigos para Cracóvia. Porém pararemos em Frankfurt primeiro.
    Existe alguma linha de onibus ou trem que você indica para irmos?

    obrigada

    • Oi Ludmylla, tudo bem? Obrigada pelo comentário.
      Que delícia, você vai pra Cracóvia! Tenho certeza de que vai se apaixonar por lá. Olha, ao invés de eu sugerir uma linha de ônibus ou trem em específico, acho melhor sugerir um site onde você pode encontrar várias opções. É o Rome2Rio: https://www.rome2rio.com/pt/.
      Boa viagem e divirta-se

  5. Olá! Muito boa sua página!!!

    Quero fazer o trajeto Budapeste/Cracóvia em outubro/16, mas estou com muita dificuldade de achar a melhor forma de transporte. Qual companhia de ônibus você utilizou? Comprou as passagens lá mesmo?

    Obrigado!

    • Oi Eduardo,

      Obrigada pela visita e pelo elogio. Fiquei muito feliz em poder te ajudar. Fomos de ônibus pela Orange Ways. A viagem não foi muito rápida e levou 6 horas, mas foi até bem prazeirosa. O ônibus tinha wifi e foi pontual.
      Se tiver mais alguma dúvida, fique à vontade para perguntar! Você vai gostar muito de Cracóvia. 😉

  6. Pam, se a ideia era promover a Polônia para os brasileiros, você conseguiu!!!
    Eu sou encantada por conhecer o Leste Europeu… ainda não consegui ir, mas quero em breve conseguir! bj e obrigada pela aula de história!

    • Gabi, amei seu comentário. Não que eu queira promover a Polônia no Brasil (hehe), mas fiquei feliz em saber que consegui passar meu sentimento por Cracóvia, que eu adorei tanto!
      Quando resolver ir, terei o maior prazer em ajudar!
      Obrigada pela visita. Beijos

  7. Sou um brasileiro aqui em Crakovia recém chegado nas asas do sonho de um futuro digno que vejo aos meus pes ser possível…. enquanto puder viver em paz meus últimos dias de vida na cidade dos velhos felizes.

LEAVE A REPLY