Onde comer em Montevidéu – Parte 2

Onde comer em Montevidéu – Parte 2

7
SHARE

Eu simplesmente não paro de salivar enquanto escrevo esses posts deliciosos sobre onde comer em Montevidéu. Esta é a parte 2. Mas se você ainda não viu a parte 1, vou facilitar sua vida: Aqui, ó! Onde comer em Montevidéu – Parte 1.

Mais sobre Montevidéu:

Reproduzindo do post anterior, conhecimentos gerais importantes.

tradicionais de montevidéu

Retomando nosso pequeno tour gastronômico pelos restaurantes de Montevidéu para responder a vocês: onde comer em Montevidéu. Aguente firme o apetite. Pronto?

El Milongon

El Milongon é uma casa de show muito conhecida na cidade, localizada na parte central, em um cantinho um pouco menos turístico. Se você estiver de carro alugado, com um mapinha na mão é bem fácil de encontrar.

fachada el milongon montevidéu
Fachada El Milongon Montevidéu

Nós chegamos pouco depois das 20h e o show começou às 21h30, ou seja, tivemos tempo pra comer tranquilos, tirar umas fotinhas do lugar (claro), para então assistirmos o show. Mas, se você chegar mais tarde, prepare-se para ser rapidamente servido. Os garçons começam um verdadeiro malabarismo pra servir todo mundo antes das apresentações começarem.

Fomos prontamente atendidos pelo garçom de forma profissional, mas impessoal. Eles não costumam interagir com os clientes mais do que o necessário. Escolhemos nosso prato principal. A entrada é uma só, não tem o que escolher: uma saladinha de repolho, cenoura com patê de frango.

Eu optei pelo frango ao molho com batatas e Paulinho escolheu a massa do dia. Havia apenas 3 opções. Inclusos no “pacote” estavam apenas água e refrigerante. Para beber vinho ou cerveja, era preciso pagar à parte.

prato principal el milongon
Frango ao molho com batatas El Milongon

A comida é ok, não muito saborosa, apresentação mediana, mas chegou rápido na mesa e chegou quentinha. Mas, na verdade, o forte deles não é a comida, é o show. Então, não espere comer a melhor coisa da cidade no Milongon, mas pode esperar uma apresentação de dança e canto divertida e bonita.

Aproximadamente, 20 artistas, entre bailarinos, dançarinos e músicos, se revezavam nas apresentações de candombe, malonga, tango e uma dança bem típica que lembra a nossa dança gaúcha, em quase 2 horas de show! Os artistas são talentosos, o figurino é bem caprichado e a produção embora simples, é bem gracinha, principalmente o cenário boêmio no fundo do palco.

El Milongon
Cenário, dança e artistas El Milongon

Um pouco antes do final do show, as pessoas que pediram comidas e bebidas fora do cardápio base, começaram a pagar na mesa mesmo, e, assim, logo depois do final do show todos foram embora e os garçons imediatamente começaram a arrumação do lugar. E foi nessa hora que nós aproveitamos para tirar mais algumas fotinhas do cenário. 😉

el milongon cenário
El Milongon

Para saber mais: http://www.elmilongon.com.uy

La Pasiva

A rede de padarias/lanchonestes La Pasiva está presente na cidade toda. Praticamente trombamos com uma representante o tempo todo: no centro, em Pocitos, em Carrasco… Tem sempre uma La Pasiva por perto.

O que nós achamos interessante é que as lojas não se parecem. Dependo de qual delas você entrar, terá uma experiência diferente. Na cidade velha, por exemplo, perto da Praça da Constituição, ela parece um café mais formal, mais aconchegante e íntimo, com menos mesas e mais silêncio. Já em Carrasco, ela é uma grande lanchonete divertida e informal, cheinha de adolescentes e grupos de senhoras à espera da abertura do Cassino. Em Carrasco, particularmente, achamos o ambiente um pouco mais sujo que os demais, com papéis no chão e mesas por limpar.

O cardápio da La Pasiva é bem extenso: chivitos (claro!), pancho (um cachorro quente que só tem pão, salsicha e maioneses (muito famoso), pratos de carnes (óbvio) e pizzas (com muita mussarela). Pra beber tem de tudo também, só faltou o chocolate quente que eles não servem.

O atendimento é informal e impessoal. Os garçons correm de um lado para o outro tentando atender todo mundo, uma loucura. E, nós precisamos ficar com a mão levantada algumas vezes esperando por atendimento.

Encontramos a La Pasiva na noite de domingo, já em Carrasco, antes de seguirmos para o aeroporto. A grande maioria dos lugares pra comer estava fechada e nós estávamos com poucas esperanças de comer em Montevidéu pela última vez em um lugar legal.

Foi aí que avistamos a La Pasiva. Sorte a nossa que ela estava lá, que a pizza de mussarela era bem gostosa e que o valor não era tão alto. Pizza e refrigerante, típica refeição de domingo à noite, né?

pizza la pasiva
Pizza La Pasiva

Pelo site, dá pra olhar o cardápio todo deles, com preço!

Para saber mais: http://www.lapasiva.com.uy

My Suites

Gente, que comida é essa que eles servem nesse lugar?

Mas antes de falar da comida (vou com muita sede ao pote), vou falar um pouco sobre o bar. O My Suites é um hotel butique e wine bar (bar com especialidade em vinhos). É novinho, 4 anos, e é um super charme! Fica no coração de Pocitos, pertinho da Rambla, muito fácil de encontrar.

fachada my suites montevidéu
Fachada My Suites – Montevidéu

O ambiente é calmo, aconchegante, mas um pouco claro demais para um jantar (nós gostamos de ambientes com luzes mais baixas pra jantar, é mais romântico). E o atendimento? Excelente. Garçons muito prestativos, simpáticos, que gostam de conversar e explicar sobre os pratos e dar sugestões. O sommelier também é bastante acessível e atencioso.

Fomos convidados para uma degustação vinhos seguida de um jantar. Essa degustação, que é antecedida por uma pequena degustação de azeites, é oferecida gratuitamente pelo My Suites aos seus hóspedes. Mas quem não está hospedado também pode participar e o valor é de 300 pesos (R$ 36), um pouco caro, verdade!

O super bacana da degustação é que o sommelier explica detalhadamente quais as características de cada vinho, onde as uvas são cultivadas, com que refeição harmoniza-los, além de explicar também como ele deve ser degustado. O mesmo acontece com os azeites. Degustamos três tipos de vinhos e dois de azeites, todos uruguaios, pois a casa só trabalha com produtos uruguaios.

Mas a melhor parte de todas as partes foi a comida! Simplesmente deliciosa!!! Foi lá que nós comemos uma das massas mais gostosas da vida: um ravióli de pera com gorgonzola com castanhas. Na verdade, foi o Paulinho quem pediu o prato, mas eu não resisti e comi junto, porque estava divino! Meu prato preferido na cidade.

Do meu lado, o prato também estava ótimo: pedi cordeiro com batata doce. A batata estava desmanchando na boca! Ah… que delícia comer em Montevidéu…

ravioli pera com gorgonzola my suites
Ravioli de pera com gorgonzola My Suites

Para sobremesa, optamos pela panqueca de doce de leite com sorvete, que estava gostosa sim, mas não tanto quanto a comida.

comidas My Suites
My Suites

Todos os pratos vieram super caprichados, quentinhos e o tamanho da porção é mais do que suficiente. Apenas o valor que não é dos mais atrativos, como na cidade toda. E, pela qualidade da comida, do atendimento e localização, eu voltaria com certeza!

Se você fizer a reserva pelo site, ganha a degustação de brinde. Mas se você imprimir essa página do post e levar até eles dizendo que os conheceu aqui no Contos da Mochila, você ganha a sobremesa!!! Aproveita!

Se você também quiser uma opção bacanérrima pra se hospedar em Montevidéu, clica aqui pra ver o hotel.

Para saber mais: http://www.mysuites.com.uy/pt-br/my-wine-bar-pt/

Baar Fun Fun

O Baar Fun Fun foi uma sugestão da nossa leitora Diana Silveira Brito. Depois que ela nos sugeriu, vimos realmente que não teria como visitar a cidade sem passar pelo Fun Fun.

O Baar Fun Fun alegra a vida das pessoas desde 1895 com seus shows de música e dança. É o lugar mais animado pelo qual passamos em Montevidéu.

O lugar ficou famoso por uma bebida chamada Uvita, que até hoje é um super segredo guardado a sete chaves. Quem for ao bar, por favor, experimente e depois conte aqui pra gente! Porque a gente não conseguiu… L

Muitos famosos já frequentaram o Fun Fun, em especial o cantor Carlos Gardel, lá em 1933, quando dizem que ele dedicou um tango à Uvita depois de prova-la.

ilutres que já passaram pelo baar fun fun
Ilutres que já passaram pelo Baar Fun Fun

E não é que a casa é um verdadeira sucesso! Completamente lotada!!! O espaço interno não é grande e as mesas ficam muito próximas umas das outras (os garçons mal conseguem trabalhar). Depois que o show começa, as luzes se apagam e os sorrisos das pessoas ficam iluminados pelas luzes coloridas do palco.

baar fun fun brasileiro pedindo música
Baar Fun Fun

É uma super festa. Gente em pé dançando, cantando da mesa. Realmente, é um lugar imperdível. Mas chegue cedo, até às 21h30 acho que é um bom horário. Nós chegamos perto das 23h e a fila estava enorme, gigante, e tudo isso, pra ficar em pé! Pra sentar bonitinho na mesa, a espera era de mais de 1 hora.

Então, não conseguimos comer, nem beber nada, principalmente a Uvita. Na verdade, pela nossa experiência, não dá pra dizer que Baar Fun Fun é uma indicação nossa para “comer em Montevidéu”, mas só pela animação eu já sugiro. Por isso, peço: quem for e beber a Uvita, please, volta aqui pra contar! 😉

Para saber mais: http://www.barfunfun.com

Infelizmente, um dia a doçura acaba e nós tivemos que voltar pra casa! E ficamos sem as comidas maravilhosas e inesquecíveis da cidade. Comer em Montevidéu é uma experiente única.

E a gente fica mais triste ainda por não termos conseguido experimentar outros lugares que estavam na lista, principalmente porque fomos durante o feriado de 1º de Maio e a maioria das casas estava fechada! Os que ficaram de fora estão nessa lista aí debaixo e serão os primeiros da lista em nossa próxima vez!

Restaurante García, em Carrasco, indicado pela blogueira Lia Barros, do Buenos Aires para Brasileiros (aliás, se você for esticar a Buenos Aires, dá uma olhadinha neste blog, eu recomendo).

Cafe Brasileiro, indicado pelo Daniel Lemos Cury, um dos nossos leitores mais fieis.

Café Central, também indicado pelo Daniel Lemos Cury.

Só lembrando a nossa surpresa quanto aos preços. Um bom jantar (note que eu não disse ótimo) para duas pessoas com prato principal, bebida e uma sobremesa não fica por menos de R$150,00. O valor médio de um prato é de 350 pesos, ou R$ 45,00 e as bebidas são bem caras. Chegamos a ver uma água por R$8,00.

Dicas finais:

  • tenha cuidado ao pedir o ponto da carne: ao ponto para eles é ponto menos pra gente (na maioria dos casos). Se você gosta de carne avermelhada como eu (mas sem sangue), peça ao ponto e estará beeeeem feliz!
  • vi alguns relatos de pessoas dizendo que um chivito pode ser um prato monstruosamente grande. No Facal, onde comemos, não era. Mas fique atento na hora de pedir.
  • pague todas as refeições com cartão de crédito, porque o governo devolve uma parte grande do imposto pra gente (algo em torno de 19% do valor), e o reembolso cai diretamente na fatura do cartão.

Gostou do post? Então, compartilha! Comente ou curta nossa página!

Acompanhe nossas novidades:

Curta a nossa Fanpage

Siga a gente no Instagram

Leia as nossas Revistas Digitais

Procurando hotel em Montevidéu?

Se você reservar hotel e seguro por aqui, além de você conseguir os melhores serviços e preços, você ajuda este blog a ganhar uma pequena comissão e continuar vivo, sem gastar nada a mais por isso. ;)

*Nossa viagem a Montevidéu fio apoiada pelo Conglomerado Turístico da cidade. Todas as dicas e opiniões são 100% baseadas em nossa experiência e tem liberdade editorial completa.

7 COMMENTS

  1. Pam, não devia ter lido este post na hora do almoço….rs Burrice a minha! É muita delícia junta em uma página só. Adorei as dicas. Eu não lembro bem de Montevidéu e as dicas vão ajudar bastante! Beijos

LEAVE A REPLY