Contratar um seguro viagem. Porque, qual e como.

Contratar um seguro viagem. Porque, qual e como.

0
SHARE

Sabe uma coisa que eu não entendo? Se a gente faz seguro do carro, da casa, da moto e até da bicicleta, por que relutamos em contratar um seguro viagem?

Eu sei, eu sei, viagens são momentos de lazer, de muito relax e caipirinhas na piscina, que não queremos pensar que alguma coisa ruim pode acontecer. Aliás, pode até existir pessoas para as quais essa ideia nem passe pela cabeça.

Não quero criar nenhum desconforto com esse post, muito pelo contrário. Minha intenção é contribuir para que sua viagem seja ainda mais segura, mais  tranquila e que você só se preocupe com a sua diversão.

Então, o que eu quero neste post é: 1) mostrar a você porque o seguro viagem é tão importante, 2) te ensinar como contratar um bom seguro pra você, 3) indicar uma empresa pra você comparar preços de várias seguradoras e comprar com segurança.

Maaaaas, se você não está em busca dessas informações, pode fechar a janela (brincadeira, não fecha não, dá uma olhada aqui como faz para pesquisar e reservar os melhores hotéis).

Por que é importante contratar um seguro viagem?

Vou começar contando duas historinhas verídicas pra vocês.

  • UM TIO

Eu tenho um tio muito querido, tio Ari, que já passou dos 60 e continua firme e forte jogando futebol. Ele tem um seríssimo problema de varizes e viajou recentemente a Cancún para participar de um torneio de veteranos. Mesmo usando a meia elástica durante o voo, ele teve dores muito forte nas pernas e achou que não fosse aguentar até a aterrisagem. Felizmente, nada aconteceu e meu tio voltou pra casa são e saudável.

Mas o que poderia ter acontecido?

Ele poderia ter aterrissado com uma veia estourada, com início de trombose ou com a pressão muito alta devido ao nervosismo da viagem. Durante os jogos, ele poderia ter caído e fraturado algum osso. E em qualquer uma dessas situações, ele precisaria de um atendimento de emergência. Sem o seguro viagem, meu tio teria que arcar com todos os gastos – que costumam ser bem caros – do próprio bolso.

  • UMA AMIGA

Uma amiga voltou recentemente de uma viagem ao sudeste da Ásia. Muito embora a viagem tenha acontecido no inverno, a temperatura média foi de 30 graus, e isso associado a sua baixa pressão complicou um pouco o dia a dia. Além do esforço físico intenso, e do desconforto causado pelo calor, ela ainda sentia muita fraqueza. Felizmente, a viagem terminou bem e ela voltou apaixonada pelos países que conheceu.

Mas, o que poderia ter acontecido?

Por ter visitado um lugar tão quente e com tantas comidas e temperos diferentes, ela poderia ter sofrido de insolação, desidratação e até intoxicação alimentar e alergia a algum alimento ou substância que ela desconhecia. Além disso, a queda brusca de pressão pode causar tonturas e desmaios.

E dependendo da gravidade da situação, ela precisaria de um médico ou hospital, nem que fosse só pra indicar os medicamentos pra ela tomar.

O cuidado com a saúde por si só já deveria ser motivo suficiente pra qualquer pessoa contratar um seguro viagem, mas se você ainda não se convenceu com as minhas historinhas, eu tenho alguns outros argumentos.

#1 Alguns países também exigem o seguro viagem pra permitir a entrada dos viajantes. É o que acontece com os países da Europa que fazem parte do Tratado de Schengen, como França, Alemanha, Itália, Espanha e Portugal. Nas Américas, é o caso de Cuba e da Venezuela. E também da Austrália, só no caso de estudantes de intercâmbio.

#2 O altíssimo custo da saúde em alguns países. Nos Estados Unidos, a saúde é muito cara pra qualquer cidadão, imagina pra nós, meros mortais viajantes, que ainda temos que pagar em dólar?

#3 Dificuldades (e, claro stress e nervosismo) em ter que escolher o hospital, entender o sistema de saúde, as leis, as taxas, tarifas em outro idioma. Quando se tem um seguro viagem, a única ação a ser tomada é ligar para a seguradora, pois ela irá indicar um hospital que será avisado sobre sua chegada e saberá os procedimentos a serem tomados.

#4 Quando as seguradoras são registradas pela SUSEP, que é o caso de todas as seguradoras da Real, ela oferecem cobertura padrão com gastos com medicamentos indicados pelo médico, gastos hospitalares e gastos com extravio de bagagem, quando a cia não arcar com os custos.

Resumindo

  • #comsaúdenãosebrinca
  • #oseguromorreudevelho
  • #émelhorprevenirdoqueremediar
  • #obaratosaicaro
  • #nãoadiantachoraroleitederramado

Como contratar um seguro viagem?

Agora que você decidiu contratar um seguro viagem, eu não te aconselho a jogar no Google “seguro viagem”, encontrar um anúncio e comprar. É preciso saber o que comprar, qual cobertura e qual seguradora escolher.

Vou listar algumas dicas básicas. Pode parecer complicado, mas não é não. É só pra garantir que vai ficar tudo certo.

#1 Liste suas necessidades

Antes de contratar um seguro viagem, é importante você saber o que você precisa. Mesmo que sua lista tenha um só item, é importante pensar sobre o que você precisa pra viajar: se está gestante, se tem mais de 60 anos, tem alguma dificuldade de mobilidade ou se vai praticar algum tipo de esporte radical.

#2 Analise todas as opções disponíveis

Agora é hora de checar quais opções de cobertura te atendem melhor. Se você vai a Europa, precisa de pelo menos 30.000 euros para despesas médicas. Se você tem algum problema de saúde mais sério é melhor escolher uma cobertura maior. Através desse site aqui, o My Travel Cost, dá pra ter uma ideia dos custos com saúde no país para o qual você está indo.

#3 Compare os orçamentos

Provavelmente, você terá opções mais baratas e mais caras. Nas opções mais baratas, a cobertura é menor, claro, e, em casos muito hipotéticos, como morte ou invalidez (cruz, credo) pode não ser uma boa. Já em algumas mais caras, a cobertura pode nem ser tão alta, mas a seguradora tem um valor mais alto apenas por ser mais conhecida.

E se você ainda tiver só mais uns minutinhos, eu sugiro que você recorra ao Reclame Aqui pra checar a reputação da seguradora escolhida.

#4 Cancelamento e Reembolso

Não esqueça de checar quais seguradoras oferecem reembolso (e de quanto ele é) e como é o processo de cancelamento do seguro. Normalmente, essas informações estão presentes no contrato. O ideal é ler o contrato todo, mas como sabemos que pouca gente faz isso, tente ler pelo menos ler as partes mais importantes.

PS 1: As seguradoras que seguem as normas da SUSEP oferecem mesmo nos planos mais básicos cobertura na compra de medicamentos, ressarcimento de extravio de bagagem e pagamento das despesas hospitalares.

PS 2: A maioria das opções não cobrem tratamento de doenças pré-existentes. Mas o que isso significa na prática? Significa que você vai receber atendimento emergencial, mas não vai  fazer nenhum tratamento específico. Se informe.

PS 3: Não é porque você viaja pelo Brasil que está 100% coberto pelo seu plano de saúde. Alguns planos de saúde têm cobertura regional apenas. Se informe antes da viagem.

Onde pesquisar e comprar o seguro viagem?

Quem já teve alguma experiência com sites que comparam preços sabe o quanto eles sã lindos: Buscapé (varejo), Booking (hotéis), RentCars (carros), entre outros. O que esses sites fazem de muuuuito legal é comparar os preços do produto em várias empresas diferentes. Assim, é possível saber onde está mais barato ou onde tem o melhor custo-benefício.

E existe um site para comparar preços também na hora de contratar um seguro viagem: a Real Seguros, que é a minha indicação para vocês. A Real é a maior empresa de comparação de seguro de viagem do Brasil.

Os benefícios de contratar um seguro viagem com a Real são muitos (além do que eu já falei aí em cima):

#1 É brasileira, portanto, toda a comunicação é realizada em português.

#2 Pagamento é feito em real, sem IOF e sem variação do câmbio (mesmo se a compra for feita com cartão de crédito).

#3 A empresa tem uma equipe dedicada, chamada “Equipe de Sinistro”, que ajuda o viajante a entrar em contato com a seguradora, caso precise acionar o seguro.

#4 Atendimento ótimo e rápido. Assim que você termina a cotação, você já recebe um email (ou ligação) para te ajudar na escolha.

E olha só como é simples fazer a cotação

contratar um seguro viagem

contratar seguro viagem
Como contratar um seguro viagem usando a Real Seguros
contratar seguro viagem
Valores, coberturas e limites de idade

Contratação Seguro Viagem parte 4

Valores, coberturas e limites de idade

Outros cuidados importantes

  • Tenha sempre uma cópia digital da apólice. Depois de comprado o seguro, você vai receber a apólice diretamente por email. Se por acaso você receber pelo correio, tire fotos das páginas pra ter uma versão digital e mande por email pra você mesmo.
  • Carregue uma cópia da apólice impressa e em inglês pra mostrar na imigração caso seja necessário. Quando a seguradora não me encaminha nada em inglês, eu ligo pra eles e peço a versão gringa.
  •  Tenha o contato da seguradora (email, telefone) o mais perto possível de você: tire foto, escreva no bloco de notas do celular, um papelzinho na carteira, mas tenha.

É isso! Viaje com segurança e só se preocupe em se divertir.

E pra você que leu até aqui e aprendeu tudo o que precisa pra contratar um seguro viagem, não quer me dá um alô ali embaixo? Se tiver alguma dúvida, eu também posso tentar te ajudar.

Obrigada por ler! <3

 

Você também pode ler mais dicas e textos inspiradores de viagens, seguindo Contos da Mochila nas redes socias.

Facebook, Twitter, Instagram e Flipboard. Snapchat: contosdamochila

Nós temos uma parceria com a Real Seguros porque confiamos no trabalho da empresa. As compras feitas pelo Contos da Mochila nos ajudam a seguir vivos. 😉

 

 

NO COMMENTS

LEAVE A REPLY