Impressões de Luang Prabang, a joia do Laos

Impressões de Luang Prabang, a joia do Laos

5
SHARE
impressões de Luang Prabang
Impressões de Luang Prabang

Como chegamos: avião de Siem Reap
Quanto custou: 250 USD/cada
Quanto tempo levou: 2 horas
Gasto médio/dia: 20 USD/pessoa
Depois de Ho Chi Minh City: Chiang Mai, Tailândia

Onde nos hospedamos: Vanvisa Homestay (não recomendamos)
Quanto custou: 15 dólares/dia

Depois de muito quebrar a cabeça e de fazer e desfazer roteiros, acabamos reservando menos tempo para o Laos e decidimos visitar uma cidade só. Tínhamos algumas opções: capital (Vientiane), Luang Prabang ou uma cidadezinha de praia e montanha no interior. Como lemos muita coisa bacana sobre Luang Prabang e todo mundo morria de amores por ela, dedicamos ir pra lá e não nos arrependemos.

Depois de fazermos algumas viagens, digamos, mais agitadas, nos demos de presente uma viagem de avião. E pouco menos de duas horas da nossa saída de Siem Reap, chegamos em Luang Prabang. Voamos pela Vietnam Arilines em um avião turbo-hélice com 30 lugares pela “bagatela” de 250 USD/cada. Não é exatamente uma passagem cara pelo que estamos acostumados a pagar no Brasil, mas pra quem se acostumou a pagar 70 USD em uma passagem é meio salgadinho, mas beleza, valeu!

O aeroporto da cidade é bem pequeno, mas é um charminho. Nosso avião era o único no pátio.

impressões de Luang Prabang
Bem-vindo a Luang Prabang 😉

A fila da imigração, que, segundo outros viajantes, seria demorada e cansativa, foi bem susta, rapidinho. Falando em imigração, brasileiros precisam de visto para visitar o Laos, mas não é preciso fazer nada com antecedência, tira na hora mesmo. É o chamado “visa on arrival”, ou seja, visto na chegada. Custa 31 USD e fica pronto na hora. Documentos necessários: passaporte,  e uma foto 3X4. Não precisa de reserva de hotel, passagem de saída, nada. A única pergunta é sobre o endereço no Laos. Se você já tiver hotel reservado, ok. Se não, apenas tenha um endereço na manga de um hotel que tenha pesquisado. Super tranquilo.

Luang Prabang é daquelas cidades para se conhecer devagarinho. Já sabíamos que o ritmo do país é todo assim: sossegado, calmo, sem pressa. Bem diferente da agitação do Vietnã e também do corre-corre para visitarmos os Templos de Angkor.

impressões de Luang Prabang
A paz de Luang Prabang tá nas ruas!
impressões de Luang Prabang
Acho que foi lá que passei os dias mais tranquilos de toda a viagem.

Ficamos 5 dias no total e se tivéssemos mais dinheiro dava para ficar mais tempo. Digo isso porque a cidade tem muitos ótimos restaurantes, cafés incríveis e muito crepe francês; porém os valores são os mais caros que já encontramos aqui no Sudeste da Ásia. Dá pra ficar dias só provando comidinhas diferentes e observandoa vida passar nas ruas… Há também muitas opções de passeios: trecking, passeio com elefantes, cachoeira, caverna, vilas rurais. É só escolher (e pagar).

impressões de Luang Prabang
Cuidado com a pimenta da comida local. É beeem forte!

A cidade foi fortemente influenciada pelos franceses (na época da colonização) e a arquitetura reflete essa influência. O “estilo francês” parece ter criado raízes fortes em Luang Prabang (ou é hoje uma das estratégias para atrair os turistas). Ele ainda é o estilo predominante, mesmo nas novas construções.

impressões de Luang Prabang
Luang Prabang

E que cidade limpa (como vocês podem ver pelas fotos)! Delícia perambular pelas ruazinhas, vielas e pracinhas. A cidade também é cortada por dois rios (um deles é o Mekong, nosso velho conhecido), que dão um toque mais que especial para a atmosfera já aconchegante da cidade.

impressões de Luang Prabang
Bamboo Footbridge

Bamboo Footbridge dá acesso a um outro lado da cidade, muito menos conhecido, mas tão encantador quanto. Deste lado, moram a maioria das pessoas, mas também vimos alguns hotéis e restaurantes.

O pôr-do-sol na cidade é lindo! Muita gente sobre o templo Phu Si para vê-lo, mas a gente preferiu sente na beira do Mekong.

impressões de Luang Prabang
<3 <3 <3
impressões de Luang Prabang
Por do sol em Luang Prabang, visto da beira do rio

A cidade também é recheada de pequenos templos budistas. Ah! Aqui na Ásia, muitos templos budistas são chamados de Wat. O Phu Si é o mais famoso, mas infelizmente, no dia que separamos para conhece-lo, nosso passeio atrasou e não conseguimos mais subir. O pior é que iríamos embora na mesmo dia, então não rolou mesmo. Mas, passamos por muitos outros. Seleção dos favoritos.

impressões de Luang Prabang
Templos em Luang Prabang
impressões de Luang Prabang
Templos em Luang Prabang
impressões de Luang Prabang
Templos em Luang Prabang

O budismo é a principal religião do país e os monges os cidadãos mais respeitados. A Ronda das Almas é um ritual muito importante para toda sociedade budista. Todas as manhãs, por volta das 5h30, os monges saem de seus templos para receber as doações em comida que os fiéis ofertam. Essa comida será tudo o que eles terão para comer ao longo do dia. Na manhã seguinte, o ciclo recomeça.

Representantes de quase todas as famílias, sentam nas calçadas à espera dos monges. A principal oferenda é arroz, mas vimos também banana e bolacha. A crença budista diz que comemos para viver e não vivemos para comer e, por isso, a refeição não precisa ser prazerosa. Assim, não importa muito o que é oferecido.

impressões de Luang Prabang
Ronda das almas

Como toda cidade turística, o evento virou um evento turístico e muita gente (como nós) acorda bem cedinho para acompanhar. Em todos os hotéis, estão expostos cartazes com as regras para participação, basicamente regras de comportamento, como não tirar foto de perto (e com flash), vestir roupas comportadas e não querer aparecer mais do que o monge. Infelizmente, muita gente sem noção não segue as regras…

Além disso, muitos comerciantes aproveitam para vender comida para os turistas (prática que os templos pedem pra gente fazer); afinal, vamos combinar que é importante comprar alimentos de lugares confiáveis, certo? Vimos também uma mulher que vendia o serviço completo: esteira para ficar ajoelhado, comida e um lencinho para colocar em cima do ombro…

Como toda boa cidade da Ásia, Luang Prabang tem o seu night market. E ele é bem gostosinho de passear (embora os preços não sejam os melhores da Ásia). Como tudo no Laos, você consegue ver os produtos com calma, as vendedoras respondem suas perguntas, mas não te pressionam para comprar. Perto das 17h, ele já começa a ser montado na rua principal e fecha perto das 22h. Logo na primeira rua perpendicular, encontramos o food market. Uma ruazinha cheia de comidas e buffets vegetarianos nos quais você paga pouco mais de 1 USD e enche o prato com o que quiser. Para completar, frango, porco e peixe na brasa por 2,5 USD.

impressões de Luang Prabang
Feirinha de artesanato noturna
impressões de Luang Prabang
Artesanatos na feirinha noturna

Falando em mercado, um passeio imperdível é visitar o morning market. Ele acontece a duas ruas paralelas da rua principal, todos os dias das 6h às 10h. As especiaria que encontramos por lá são pra lá de curiosas. Sinto não ter tirado  mais fotos…

impressões de Luang Prabang
Feira todas as manhãs nas ruas do centro
impressões de Luang Prabang
Especiarias asiáticas

Pra fechar com chave de ouro, como chegamos de avião (luxo), saímos de busão. Esses dois garotos comédias apareceram na hora da foto.

impressões de Luang Prabang
Olha os figuras aí! rs

Logo depois, vimos esse “carregamento” de moto chegando! Ásia, que delícia te conhecer!

impressões de Luang Prabang
Cena hilária, haha

Se você quer conhecer um povo amistoso (mas não achamos o mais simpático da Ásia), ter paz e tempo para pensar na vida, comer comidas deliciosas e crepes franceses, conhecer a cultura budista e viver algum tempo na mais tranquila paz, Luang Prabang é o lugar pra você!

impressões de Luang Prabang
Impressões de Luang Prabang

 

5 COMMENTS

  1. Obrigada pela partilha. Estou a planear ir em Novembro com o meu marido ao Camboja/Vietname/Laos e o seu blog deu-me uma grande ajuda.

  2. Pam, que lindos os templos desse lugar…
    Vocês conseguiram tirar mais fotos? Amei o Wat Xieng Tong, maravilhoso! A cidade parece ser muito aconchegante, acolhedora… Adorei!

    • Tá, estava muito quente mesmo! Mas, não os maior calor que já sentimos por aqui! A cidade é bem fofa mesmo. Toda bucólica!!!

LEAVE A REPLY