Os encantos de Miss Saigon. Ho Chi Minh meu amor!!

Os encantos de Miss Saigon. Ho Chi Minh meu amor!!

6
SHARE
Vista do arranha-céu
Vista do arranha-céu

 

Como chegamos: trem de Danag
Quanto custou: 40 dólares/cada
Quanto tempo levou: 17 horas
Gasto médio/dia: 20 dólares/pessoa
Depois de Ho Chi Minh City: Siem Reap, Camboja

Onde nos hospedamos: Royal Saigon Hotel (recomendado)
Quanto custou: 15 dólares/dia

Por onde começar a falar de Ho Chi Minh? E seu eu começar dizendo que não queríamos ir embora? Amamos Ho Chi Minh City!!!!!!!!
Chegamos na cidade perto das 17h e ela parecia uma outra cidade vietnamita maluca, com o trânsito caótico, comida para todos os lados e muito calor! Fizemos checkin no hotel, tomamos um banho e voltamos pra rua!

Trânsito caótico again!
Trânsito caótico again!

Ho Chi Minh

Foi quando presenciamos a transformação da cidade: aos poucos, cada pequeno comércio foi acendendo seu letreiro de neon e as calçadas da nossa rua deixaram de abrigar as motos para dar lugar a muitas folhas de papelão onde jovens de todos os tipos começavam a sentar e a formar um tipo de tapete humano…

Calçadas da rua Bui Vien todas as noites.
Calçadas da rua Bui Vien todas as noites.
Área do mercado central
Área do mercado central
Neon por todos os lados
Neon por todos os lados

Música alta para todos os lados e muita, muita gente ocupando praças, parques, ruas, cafés, lojas, varandas. Encontramos competição de artes marciais, um concurso de talentos, uma turma praticando Tai Chi, um grupo enorme de adultos dançando, crianças em bicicletas e patins, namorados, cachorros brincando, amigos conversando e tomando chá e pessoas de boa, sentadas, deitadas, só observando a vida passar… Aliás, vida é o que não falta em Saigon. Pulsante, enérgica, cosmopolita, arrebatadora.

Competição de artes marciais (em uma praça)
Competição de artes marciais (em uma praça)
Ho Chi Minh
Ho Chi Minh
Concurso de talentos
Concurso de talento
Noite em Cho Chi Minh
Noite em Cho Chi Minh

Espaço onde todo mundo se mistura, velho, novo, rico, nada rico, estrangeiros, turistas… Ela laçou meu coração!
Moderna, Saigon era seu antigo nome, e pelo qual ainda é bastante conhecida, ela foi uma das cidades centrais da Guerra do Vietnã (que terminou oficialmente em 1975). Era a capital do Vietnã do Sul quando o país era dividido em dois e hoje é a maior cidade do país, embora, a atual capital seja Hanói. Tem 9 milhões de habitantes e 6 milhões de motos (segundo o nosso amigo guia)…

O show das motocicletas!!
O show das motocicletas!!

Talvez por ser a principal cidade do Vietnã, HCMC é mais organizada. Tem mais semáforos e a maioria dos carros e motos param quando ele está vermelho, o que não acontecia com tanta frequencia em Hanói. As ruas são mais largas e algumas super bem arborizadas. E no meio da cidade, eis que encontramos paz e tranquilidade nesse parque lindo, que encontramos por acaso.

Cong Vien Van Hoa Park
Cong Vien Van Hoa Park
Cong Vien Van Hoa Park
Cong Vien Van Hoa Park
Cong Vien Van Hoa Park
Cong Vien Van Hoa Park
Cong Vien Van Hoa Park - Fechando com chave de ouro!
Cong Vien Van Hoa Park – Fechando com chave de ouro!

Percebemos que poucos locais andam a pé. Eles estão sempre munidos de algum meio de transporte, mesmo que seja bicicleta. A grande quantidade de pessoas nas calçadas é formada pelos turistas, que são muitos. Sério, a cidade é lo-ta-da de turistas!
O Vietnã de forma geral, mas HCMC em especial, vem se tornando um importante centro econômico no sudeste asiático. Visitamos um arranha-céu de mais de 50 andares, de arquitetura super moderna, que representa o recente poder financeiro do país.

Bitexco Financial Tower
Bitexco Financial Tower

Aqui encontramos pessoas mais simpáticas e uma infra-estrutura gigantesca para o turismo (muitas agências, caixas eletrônicos ATMs espalhados por todos os cantos, mais pessoas que falam inglês). As opções de diversão também são muitas. Vou contar três coisas bacanas que fizemos.

 

Museu da Guerra (War Remmants Museum)
Entrada: 15.000 D/cada
Quanto tempo: 3 horas

War Remmants Museum
War Remmants Museum

A estrutura do museu é até simples. Mas o conteúdo é muito chocante. Acho que o objetivo do museu é exatamente esse: chocar. Logo na entrada, estão expostos alguns caças, tanques e outros veículos de guerra utilizados pelos norte-americanos e que foram apreendidos durante a guerra. Algumas armas, segundo o Paulinho, são capazes de causar muita destruição.

War Remmants Museum
War Remmants Museum
War Remmants Museum
War Remmants Museum

Confesso, que até aí eu não fiquei impressionada não. Mas quando entramos na primeira sala dedicada aos horrores da guerra, a coisa começou a mudar…
Por meio de muitas fotos e de vários exemplares das armas utilizadas, a destruição causada pelo exército americano é mostrada de forma muito crua, sem censura. Pessoas pegando fogo, hospitais e escolas bombardeados, chacinas de famílias e famílias, e outras cenas que é quase impossível descrever. E assim, tentando se recompor, você entra na sala em frente, dedicada a deixar bastante evidente os efeitos do agente laranja. E, aí, você percebe que a sala anterior era apenas um aperitivo.
O agente laranja foi amplamente utilizado pelos Estados Unidos durante a guerra. Quantidades excessivamente grandes eram arremessadas de aviões nas florestas com o objetivo de desfolhar as árvores e acabar com os esconderijos dos vietcongues. Os Estados Unidos foram amplamente criticados e reprimidos pela comunidade internacional porque os efeitos colaterais dessa arma química ainda não eram muito conhecidos. E o resultado foi devastador: queimava as pessoas imediatamente. Muitos de vocês devem se lembrar da foto de uma criança vietnamita em chamas correndo peladinha. Essa criança tinha estava sendo queimada pelo agente. Mas o principal efeito mostrado no museu é a má formação de fetos em mulheres que foram intoxicadas pelo agente. São imagens realmente assustadoras. Não consigo descrever.

Além disso, o museu também tem uma sala especial aos aliados do Vietnã: países que pressionaram o governo americano, grupos de apoio internacionais, autoridades e celebridades que visitaram o Vietnã durante a guerra e muitas manifestações populares pelo mundo todo, que foram muitas e muito grandes, principalmente nos Estados Unidos. Por fim, o museu apresenta o que eles chamam de “verdades histórias”, ou seja, um resumo de como tudo aconteceu em ordem cronológica, desde a colonização francesa até o final da Guerra do Vietnã.

 

Palácio da Reunificação
Quanto custou: 30.000 D/cada
Quanto tempo: 1 hora

Palácio da Reunificação
Palácio da Reunificação

O Palácio da Reunificação era o antigo Palácio do Governo do Vietnã do Sul, e, por isso, também uma espécie de quartel general dos Estados Unidos. Simbolicamente, a guerra acabou quando o palácio foi invadido por dois tanques de guerra guiados pelos vietcongues, que renderam os últimos representantes do governo.
Hoje, ele recebe alguns eventos oficiais, embora não seja usado com frequência. Mas o que ele tem afinal? Nada demais, se olharmos a parte física: móveis da época foram mantidos da mesma maneira e nas mesmas salas e algumas pequenas explicações sobre o que era feito na época. Já, sob outro ponto de vista, visitar o lugar onde a história aconteceu sempre me emociona. E, por isso, já adorei.

Palácio da Reunificação
Palácio da Reunificação

 

Cu Chi Tunnels
Quanto custou: 10,5 dólares/cada
Quanto tempo: 8 horas, contanto o tempo de viagem

Cu Chi Tunnels
Cu Chi Tunnels

Como já falei, um dos meus passeios favoritos é visitar lugares reais, em que a história aconteceu de verdade. Fico imaginando como foi o dia-a-dia das pessoas que estiveram ali, por onde passaram, o que elas vestiam… Enfim, adoro! Neste caso, a magia foi levemente quebrada pela pouca autenticidade computar, hoje completamente adaptada para o turismo.
A rede de túneis da região de Cu Chi foi o maior rede construída pelos vietcongues como estratégia de guerrilha durante a guerra. Somando todos os túneis no auge da sua construção, ela teve impressionantes 200 Km de extensão e podia chegar a 10 metros de profundidade, com 3 níveis diferentes (primeiro a 3 metros, o segundo a 6 e o último a 10). Os túneis eram formados por quartos, cozinha, uma sala de convivência e banheiro. Infra-estrutura completa. Muito engenhoso!
Embora adaptado para os turistas, nós pudermos entrar em um túnel e andar por ele por 100 metros. Olha só a situação, meio claustrofóbica.

Cu Chi Tunnels
Cu Chi Tunnels
Cu Chi Tunnels
Cu Chi Tunnels

Além disso, há alguns exemplos de armadilhas, como esse buraco com lanças coberto por grama…

Cu Chi Tunnels
Cu Chi Tunnels

Na verdade, o que mais me chamou a atenção foi a criatividade deles. De acordo com o guia, uma das estratégias engenhosas dos VCs (como são chamados os vietcongues), era usar as roupas dos soldados americanos mortos para despistar os cães farejadores dos túneis. De uma simplicidade tão interessante… Também aprendemos que os VCs comiam muita mandioca com paçoca, arroz era artigo de luxo durante a guerra. Nós experimentamos e fica bem gostoso!!

Mandioca com paçoca: para alimentar os VCs durante a guerra.
Mandioca com paçoca: para alimentar os VCs durante a guerra.

No final, um parquinho de diversões: um campo de tiro. Paulinho não perdeu tempo e comprou munição para uma Machine Gun, . 10 balas por 14 dólares, mas tem também outros tipos de arma e preços. A brincadeira é rapidinha, mas o Paulinho adorou! #ficaadica

Embora a cidade tenha superado todas as nossas expectativas, por outro lado vimos em maior quantidade, e mais abertamente, casas de prostituição e vendedores de drogas que nos abordaram pelo menos umas dez vezes. A conversa se desenrolava assim:
– Sunglasses?
– No, thank you!
– Zippo (isqueiro)?
– No, thank you.
– Cocaine?
– ????????!!!!!!!!!
Outro problema, comum em todas a grandes cidades e muito comuna Ásia, é a poluição. Você sente o ar mais pesado e parece que a cidade tem uma cortininha cinza em volta.
Mas nada disso tira o brilho de Ho Chi Minh. Principalmente depois que você começa a entender a história do país. Na verdade, depois de saber um pouco mais sobre tudo que aconteceu nas últimas décadas, você começa a admirar o Vietnã e a olhar para os vendedores ambulantes e para o trânsito caótico com outros olhos. Só que essa história fica para um próximo post.

Vista do Bitexco Financial Tower
Vista do Bitexco Financial Tower

Ho Chi Minh

6 COMMENTS

  1. Parabéns Pamela!

    Seu blog está maravilhoso. Eu sempre aprendo muito com ele. Depois dessa leitura, eu coloquei o Vietnã na minha “wish list” 🙂 bj.

  2. Nossa, Pam, esse foi um dos meus posts favoritos até agora… deu uma vontade quase incontrolável de conhecer esse lugar, esse país, essa gente! Eles palpitam vida, dá pra sentir até nas fotos… amei o tapete humano… que simples… que falta faz isso…

    • Cá, é isso mesmo. Vida por todos os lados! É um pais literalmente em construção. A impressão que nos deu é que eles ficaram tanto tempo presos a guerras e disputas de poder, que agora, eles precisam viver. O Sudeste da Ásia é todo incrível. Visita-lo muda um pouquinho nossas vidas!

LEAVE A REPLY