São Miguel dos Milagres é mesmo um Milagre!

São Miguel dos Milagres é mesmo um Milagre!

2
SHARE

A palavra “milagre” vem do latim e significa coisa prodigiosa, maravilhosa, estupenda. É assim que se apresenta a pequena São Miguel dos Milagres, no litoral de Alagoas, e é com muita propriedade que a cidade merece esse título.  Escolhemos esse paraíso para comemorar nosso primeiro ano de casados, em busca de tranqüilidade, proximidade com a natureza e lindas praias. Encontramos tudo isso e ainda fomos surpreendidos pela receptividade e acolhimento do povo alagoano.

Vista da Jangada São Miguel dos Milagres
Vista da jangada, São Miguel dos Milagres

São Miguel dos Milagres – Costa dos Corais

O trecho do litoral alagoano onde está São Miguel dos Milagres é também conhecido como Costa dos Corais que vai desde Paripueira, ao norte de Maceió, até Maragogi. São cerca de 100 quilômetros de praias cercadas por corais, o que torna suas águas tranquilas e mornas durante o ano todo. Os corais também formam piscinas naturais à beira mar, que são atrações especiais em todo o trecho.

Costa São Miguel dos Milagres 1
Costa dos Corais, Alagoas

De olho no calendário da Lua

As piscinas naturais aparecem quando a maré está baixa e, por isso, é preciso ficar de olho na lua. Funciona assim: na lua cheia e na lua nova, a variação da maré é maior e é quando acontecem as marés mais cheias, mas também as mais baixas. Na lua crescente e na minguante, a variação da maré é menor e as piscinas naturais acabam ficando submersas.

Lua cheia em São Miguel dos Milagres 1
Nós fomos na época de lua cheia. Além de aproveitar a maré baixa, a lua é especialmente linda.
Barco na maré baixa em são Miguel dos Milagres 1
Barco, maré baixa

De jangada é que se vai longe

Dos quatro dias que passamos em São Miguel dos Milagres, três deles a jangada foi nossa companhia. Os passeios são agendados diretamente nas pousadas, com os próprios jangadeiros, ou na Associação dos Jangadeiros que fica em Porto da Rua.

O nosso jangadeiro foi o Jorge, simpático e acolhedor morador de São Miguel. O melhor do esquema é que você combina uma hora para sair e só volta quando a maré começar a subir! Vale levar bebida e algo para petiscar caso pretenda passar algumas horas no mar.

O trajeto de jangada é bem curtinho, vai da areia do mar até as piscinas naturais que se formam há cerca de 400 metros da praia. O jangadeiro é quem dita a rota, mas não há muito segredo, já que não há ilhas para visitação e as praias não se diferenciam tanto entre si. A pegada é mesmo chegar até as piscinas, “jacarezar” por lá e mergulhar nos corais que se formam no fundo do mar.

Ah, vale levar seu próprio snorkel e máscara, assim você evita custos com aluguel desses equipamentos. Atente-se também pois não são todos os jangadeiros que tem esses equipamentos para alugar, então vale perguntar ao jangadeiro antes de embarcar. A dica do lanche é se você pretende passar um tempo maior nadando nas piscinas, mergulhando e aproveitando para tomar uma cervejinha.

Jangada São Miguel dos Milagres
Nossa jangada “particular” durante os quatro dias que passamos em São Miguel dos Milagres.

Piscinas Naturais do Toque

Foram as primeiras piscinas que visitamos. Pequenas e repletas dos chamados ‘corais de fogo’, formações de corais avermelhados e que não podem ser tocados (dizem que dá muita coceira, mas não paguei para ver). Aliás, não é recomendado que se toque nenhum dos corais, seres delicados e sensíveis.

Piscinas naturais do toque São Miguel dos Milagres
Fomos em outubro e o movimento estava bem tranquilo.

Piscinas Naturais de São Miguel dos Milagres

Na praia ao lado, estão as piscinas de São Miguel. Maiores que as do Toque, mas esbanjam tanto charme quanto.

Piscinas naturais de São Miguel dos Milagres
Ao fundo da foto, lá onde aparecem umas poucas ondas, os pescadores atravessam os corais à pé para pescar agulhinha, polvo e outros peixes.

Passeio no Rio Tatuamunha

Ao final do vilarejo de Porto da Rua, a praia encontra o Rio Tatuamunha. É espetacular perceber a diferença na temperatura, cor e densidade da água.

Encontro das águas do mar com o Rio Tatuamunha
Encontro das águas do mar com o Rio Tatuamunha

É possível chegar até o encontro da praia com o rio de jangada ou a pé, caminhando pela beira-mar, Neste último caso, você encontrará com o rio se caminhar para a esquerda da praia, é uma caminhada de cerca de 2 quilômetros partindo de Porto da Rua. A visitação ao rio de jangada vale a pena se você unir o passeio à visitação do Projeto Peixe Boi.

Visita ao Projeto Peixe Boi

O Projeto Peixe Boi acontece nas águas do Rio Tatuamunha e você pode chegar por duas vias: de carro, pela estrada principal; ou de jangada, pela entrada via Rio Tatuamunha. Não é possível chegar a pé.

O projeto é de responsabilidade da Associação Peixe-Boi e existe desde 2009 com o intuito de preservar a espécie e recuperar animais machucados.  É uma associação séria e todos trabalham com amor à causa, o que vale a visita e os R$50,00 para entrar. Como fomos de jangada até o rio, atravessamos uma ponte e chegamos à associação. Caso prefira, é possível também ir de carro, há um acesso pela estrada.

Visita ao Projeto Peixe-boi
Entrada da Associação Peixe-Boi, chegada pelo Rio Tatuamunha.
Jangadeiros Associação Peixe Boi 1
Jangadeiros da Associação Peixe-Boi, nada de motor para não assustar nem machucar os animais.

 

Caminhada à beira-mar

As praias de São Miguel dos Milagres não se diferenciam tanto entre si. Seja onde estiver hospedado, a praia será linda e terá uma paisagem bem semelhante. Mas um dia nos animamos para fazer uma caminhada à beira-mar e conhecer outras praias mais a frente. A caminhada é longa, mas muito bonita! Só muito cuidado com o vento, que pode soprar bem forte e tornar a caminhada desafiadora. Ainda bem que ganhamos uma carona de volta com o Jorge, nosso jangadeiro que apareceu para nos resgatar!

Beira mar São Miguel dos Milagres
A caminhada à beira-mar é linda, mas cuidado com o vento que às vezes sopra bem forte.

O que esperar de Milagres

À exceção do ano novo, quando acontece o famoso Réveillon dos Milagres e a vila fica tomada de turistas, festas e muita badalação, São Miguel dos Milagres é um destino bem tranqüilo e pouco movimentado, o que é um convite para o sossego. Não há um centrinho para bater perna à noite ou feirinhas de artesanato local, o melhor programa depois da praia é mesmo encontrar um dos restaurantes gostosos para jantar ou descansar na pousada onde estiver hospedado. Vale ficar de olho no Bar do Enildo, que oferece música ao vivo à noite em algumas sextas-feiras.

São Miguel dos Milagres
São Miguel dos Milagres

Onde ficar em São Miguel dos Milagres

São Miguel conta com várias pousadas super charmosas e muitas delas oferecem meia pensão.  Mas o preço dessas pousadas geralmente são um pouco mais “salgados”, por isso nossa dica é para quem busca conforto e charme a um preço acessível. Ficamos na pousada Villa Pantai (http://www.villapantai.com.br/) e adoramos! A equipe é super atenciosa, os ambientes são limpos e agradáveis e tem uma piscina deliciosa com vista pro mar! Ótimo custo benefício.

A pousada fica em Porto da Rua, que é a praia mais “agitada” de São Miguel dos Milagres e onde há uma pequena concentração de bares e restaurantes.

Pousada Villa Pantai
Pousada Villa Pantai, ótimo custo benefício de frente pro mar.

Nós ficamos 5 dias, 4 noites. Chegamos por volta das 14h no 1o dia e, no último, saímos de manhã logo após o café e seguimos para Maragogi. Um feriadão é suficiente e dá sim para visitar São Miguel dos Milagres, mas você terá vontade de ficar mais um tempo e subir até Maragogi para dar uma espiada.

Maragogi é logo ao lado. Só seguir pela estrada principal, pegar uma balsa pequena (por um trajeto que nem aparece nos aplicativos de navegação) e curtir também Japaratinga e Maragogi.

Como chegar em São Miguel dos Milagres

Fomos até Maceió e alugamos um carro diretamente no aeroporto. Não encontramos serviços de traslados coletivos até Milagres, mas soube que algumas pousadas oferecem esse transporte. De carro foi tranqüilo e levamos quase 2 horas para chegar a Milagres, sem pressa. As estradas, apesar de asfaltadas, são bem precárias e com alto fluxo de caminhões de cana. Não recomendo fazer o trecho à noite e, além disso, o sinal para celular é ruim durante todo o trecho.

Onde comer em São Miguel dos Milagres

Bar do Enildo

Ótima opção de bar/restaurante pé na areia com aquele serviço Alagoano simpático e amigável. Vale conhecer tanto para almoçar – comemos uma peixada deliciosa – quanto para tomar uma cerveja no final do dia – a mais gelada que tomamos por lá.

Restaurante No Quintal

Fica literalmente no quintal da casa da Renata e do Lucas, um casal de São Paulo que foi passar umas férias em Milagres e não voltou mais. Comida caseira acolhedora, ambiente lindo com decoração rústica e música ambiente da melhor qualidade. O bobó de camarão serve duas pessoas e é o prato chefe da casa. Não deixe de experimentar a cocadinha queimada de sobremesa! Precisa reservar com antecedência porque são poucas mesas e a procura é grande.

Restaurante Manzuá

Cozinha típica de ótima qualidade e com pratos bem servidos, vale muito a pena conhecer. Comemos um macarrão com frutos do mar que até hoje me dá água na boca. De entrada, peça a casquinha de aratu que é típica da região e cai super bem com uma cervejinha.

Pousada Villa Pantai

Como estávamos hospedados lá, também aproveitamos para experimentar o restaurante. De novo pedimos uma peixada, que estava muito boa e muito bem servida. Agora a melhor pedida da pousada é a porção de agulhinha, que vai super bem como petisco na beira da piscina.

Esse é nosso relato do que vimos e curtimos nesse pequeno paraíso alagoano! Esperamos que tenham curtido e se animem para visitar São Miguel dos Milagres.

A Camila topou o desafio de contar pra gente como foi sua viagem incrível a São Miguel dos Milagres. Ela é Gente que Ama Viajar.
E você, também ama viajar? Tem dicas legais e quer compartilhar com a gente um lugar especial? Escreve contando sua ideia. Clique aqui ou escreva um email para contato@contosdamochila.com.br. Quem sabe o próximo post não será publicado por você?

Você também pode nos acompanhar pelas redes socias.

FacebookTwitterInstagram e Flipboard. Snapchat: contosdamochila

Obrigada por ler! <3

Neste post, faço menção a alguns produtos e serviços de viagem. Sempre que você reservar ou comprar alguma coisa por meio do blog, eu ganho uma comissão. Mas garanto que nada ficará mais caro para você, ok?

2 COMMENTS

  1. O lugar é incrível. Ainda preserva um “q” de praia “pouco” descoberta. Relembrar esse lugar através do olhar da Camila foi mais que nostalgia, foi um retorno, ainda que por alguns minutos. Mal posso esperar para “conhecer” os próximos lugares! #sobreoolhardecamis

    • Fico feliz que tenha curtido, Cazuza querido! Acompanhe o blog da Pam que você vai “conhecer” muitos outros lugares, textos e fotos incríveis 🙂

LEAVE A REPLY