Uma carta de amor para Cuba

Uma carta de amor para Cuba

10
SHARE

Ontem foi um dia para se comemorar. Pra quem ainda não soube, os presidentes Barack Obama e Raul Castro (Cuba) anunciaram que vão retomar as ações diplomáticas entre os países, que estavam rompidas desde 1962. Com isso, o embargo sofrido por Cuba tende a terminar mais rápido do que imaginávamos.

Como cidadãos do mundo, é preciso comemorar porque esse embargo não tem mais sentido algum nos dias de hoje: além de não oferecer qualquer benefício econômico ou político aos EUA e a país nenhum, ainda priva Cuba do todo desenvolvimento tecnológico e econômico que todo o mundo vem produzindo.

Como viajante, digo que é preciso comemorar porque já estive lá. Ou melhor, já estivemos lá, Paulinho e eu, e não podíamos ter nos apaixonado mais por Cuba. E não, esse post não é pra falar de política.

Enfim, decidíamos onde passaríamos nossas férias em abril de 2013. Não me lembro de alegria parecida como a que sentimos quando compramos nossas passagens para Havana, a capital de Cuba. Foram anos e anos sonhando com esse dia. Sério, de verdade, Cuba era o país número 1 no nosso ranking de países. Me lembro dos amigos e da família perguntando por que, afinal de contas, escolhemos Cuba. Cuba?

Por questões logísticas, vou deixar essa história de motivação para outro post, porque é muita motivação para um país só e porque você, leitor, iria levar horas pra terminar de ler. Mas, a pergunta que eu faço para você é: “Por que não?”

Por que não conhecer Cuba? Você sabe o que tem em Cuba pra fazer? Vou começar com uma pequena lista:

#1 História

Tudo em Cuba é história: as ruas, as roupas, os carros, a arquitetura… E o que não faltam são museus para contar tudo isso, principalmente a história mais recente, o que eles chamam de Independência. A revolução cubana tem início em 1959, mas as tentativas de revolução começaram em 1956 quando Fidel, Raul e Che Guevara saíram da Cidade do México em direção a Havana. São tantas as reviravoltas, batalhas, alegria, tristeza que é praticamente impossível visitar o Museu da Revolução em Havana em menos de 4 horas. É fascinante. Para além da Revolução, nos muitos outros museus em Havana, dá pra mergulhar na dominação espanhola, nas questões da escravidão, na história da música e da arte cubana e caribenha, na história do cinema, entre muitas outras história.

Centro histórico de Havana
Centro histórico de Havana
Museu da Revolução
Museu da Revolução
No Museu da Revolução
No Museu da Revolução
Local onde o "trem blindado" foi descarilhado e que deu aos guerrilheiros a vitória. Em Santa Clara
Local onde o “trem blindado” foi descarilhado e que deu aos guerrilheiros a vitória. Em Santa Clara
Museu em homenagem ao episódio do "trem blindado".
Museu em homenagem ao episódio do “trem blindado”.

#2 Cultura

A miscigenação produziu maravilhas em Cuba, assim como produziu no Brasil. A salsa, o mambo e a rumba. Rum, mojito e garapa. Charutos e cigarros. Sopa de banana verde, banana frita, purê de banana. Camarões e carne de porco. Carnaval. Beisebol é o esporte mais popular (sério!). Novelas brasileiras (eles simplesmente amam!). Buena Vista Social Club (projeto musical mais famoso da ilha). Santeria (religião de culto aos orixás) e Catolicismo. Arquitetura. Cinema. Literatura. Cuba é o paraíso para os amantes das culturas.

Arquitetura
Arquitetura
Camarões
Camarões
Beisebol
Beisebol
Feirinha de arte
Feirinha de arte

#3 Praias

Cuba fica no Caribe, então imaginem a beleza do litoral: águas cristalinas (algumas verde, outras azuis), areia fininha e sol raiando sem parar. No entanto, Cuba é mais que Varadero. Ilhas como Cayo Santa Maria e Cayo Guilhermo são tão exuberantes quanto e muito menos turísticas. Aliás, em Cayo Santa María só há um resort e nada mais. Praticamente uma ilha particular.

Ah... o Caribe
Ah… o Caribe
Mais praia
Mais praia
Mais um pouquinho de praia
Mais um pouquinho de praia
De dentro do mar. Água super cristalina
De dentro do mar. Água super cristalina

#4 Cubanos

A simpatia do povo cubano é surpreendente. É claro que sempre vai existir gente mal-humorada no mundo, e elas também estão lá. Mas de forma geral, nos sentimos super bem recebidos. Eles amam conversar e sobre tudo: política (isso eles realmente gostam), história, futebol e novelas brasileiras, comida, como é a vida no Brasil, viagens. Eles adoram conversar sobre o estilo de vida deles, sobre como eles se orgulham do país. Em cada casa de família, em cada restaurante ou nos passeios com os tuk tuks, sempre, sempre vai ter alguém com um sorriso estampado no rosto e sem pressa pra terminar uma boa conversa.

Cubanos
Cubanos
Cubanos
Cubanos
Cubanos
Cubanos

#5 Segurança

Cuba é um dos países mais seguros do mundo. É possível andar pelas ruas a qualquer hora do dia ou da noite sem nenhuma preocupação. As leis e a fiscalização são bastante severas em Cuba, principalmente as que se referem a roubos. Aqui também cabe um parênteses para uma explicação lógica: de acordo com a ideologia na qual se baseia o socialismo, o homem tem que possuir aquilo que é fruto do seu trabalho. Aquilo que se rouba, portanto, além de não ser fruto do trabalho do ladrão, ainda é um bem de outra pessoa que suou a camisa para consegui-lo, o que torna esse crime tão inadmissível!

#6 Diversidade

A cada cidade que se visita em Cuba é uma nova surpresa. Cada local tem sua própria história pra contar, seus costumes e sua arquitetura. A cidade de Cienfuegos, por exemplo, era um reduto francês, o que torna a arquitetura e a gastronomia do local totalmente diferentes da cidade de Trinidad, que foi uma importante área açucareira e recebeu muitos escravos africanos para trabalhar nas fazendas. Havana é cosmopolita, dinâmica, com turistas se esbarrando o tempo todo na cidade velha, cheia de ótimas opções para comer, se hospedar e com um cardápio quase infinito de atividades culturais.

Cienfuegos
Cienfuegos
Trinidad
Trinidad
Trinidad
Trinidad
Havana
Havana
Havana
Havana
Havana
Havana

#7 Uma volta ao passado

Sempre se fala e é verdade. Viajar a Cuba é como uma volta no tempo. Embora muita coisa esteja sendo modernizada, andar pelas ruas de Havana e se deparar com aqueles carros americanos antigos é, no mínimo, curioso. Os carros estão por todos os lados, sempre super bem cuidados. É um verdadeira museu a céu aberto. Como Cuba está “fechada” desde a década de 60, praticamente tudo é dessa época: móveis das casas, telefones, decoração dos estabelecimentos comerciais, etc. Além disso, as fachadas das casas estão, ainda em sua maioria, com as pinturas totalmente descascadas, muitas casas parecem estar desmoronando.

Carros
Carros
Carros
Carros
Mobilete
Mobilete

#8 Dia-a-dia dos cubanos

Cigarros, jornais, novelas, vizinhos conversando pelas janelas, beisebol nas ruas, filas de crianças voltando da escola, idosos pedindo esmolas, vendedores ambulantes de tudo, muito calor, música. Tuk tuk, baralho, cuba-libre, Reparos e restaurações, cachorro, papagaio e periquito. Todo adulto empregado e toda criança na escola. E todos vigiados. Sombra no final da tarde, conversa fiada no bar e aquele velho banquinho na calçada pra bater papo com o vizinho. Varal de roupa na laje, “Viva Fidel” escrito por toda parte, filas para as compras do mês e sorriso espontâneo ao ver pasta de dente e papel higiênico. Gratidão a Venezuela. Orgulho no coração e esperança todos os dias.

Varal e fachada
Varal e fachada
Cubanos
Cubanos
Tuk tuks e carros americanos
Tuk tuks e carros americanos

 

Restaurações por toda cidade velha de Havana
Restaurações por toda cidade velha de Havana
Charutos
Charutos
Baralho
Baralho
Xadrez
Xadrez
Música
Música
Comércio
Comércio
Comida de rua
Comida de rua
Abastecendo...
Abastecendo…
Viva Fidel
Viva Fidel

A lista, meus caros, não pararia nunca, mas eu paro por aqui para esse post não parecer uma carta de amor, rs. Mas o mais importante de tudo: vá a Cuba sem preconceitos. Tente tirar as verdades absolutas da cabeça e tente não achar que a forma como você vive é a forma certa de viver.

Cuba tem outro relógio biológico. Você vai encontrar um país antigo e pobre, mas não miserável. Vai encontrar um povo inteligente, qualificado, saudável e de bem com a vida, mas que ainda pede esmola na rua. Um povo que  tem que comer exatamente o que está na lista de compra básica (pra não faltar pra ninguém) e que ainda não pode ter carros mais novos, mas que já pode sair do país. Um povo que se orgulha da sua história e das suas conquistas, mas quer voar, quer conhecer o mundo. Cuba é imperfeita, paradoxal, polêmica; ora heroína, ora vilã.

E é ela a responsável pela guinada na nossa vida. Foi lá que reconsideramos tudo o que tínhamos como certo e errado. Cuba nos tirou da nossa zona de conforto intelectual e nos fez perguntas que ninguém tinha feito antes. Por isso nós a amamos e por isso estamos celebrando esse momento junto com os outros 11 milhões de cubanos.

Antes de embarcar nessa jornada, nós sugerimos uma pequena imersão na história e na cultura de Cuba.

Filmes

7 Dias em Havana, A Cidade Perdida, Memórias do Subdesenvolvimento, Lucía, Morango com Chocolate.

Livros

A Ilha

Site para se informar

Autentica Cuba: http://autenticacuba.com

Centro histórico de Havana
Centro histórico de Havana
Antiga sede da Bacardi (o rum isso mesmo)
Antiga sede da Bacardi (o rum isso mesmo)
Praça restaurada pela Unesco
Praça restaurada pela Unesco
Havana
Havana
Havana
Havana

 

10 COMMENTS

  1. Lindo! Também fui para Cuba em 2013, muito feliz de ter ido antes da “abertura”. Vá de coração aberto e receba as boas coisas que eles têm a oferecer. Foi uma viagem Incrível! Adorei revivê-la no teu post. Bj

  2. Pam, Cuba está na minha listinha e gostei de saber sobre a segurança, já que viajo sozinha, né? Que fotos lindas e que água é aquela? Meu Deus! Acho que vai subir na listinha dos desejos! rs Obrigada pelas dicas! Beijos

    • Olá Itamar! Obrigada por compartilhar sua experiência com a gente. Cuba é linda mesmo. Nós também temos planos de voltar. E logo! 🙂

LEAVE A REPLY